17.1.11

OS BALÁZIOS DA SEMANA (X)


O AUTOCARRO DA ESTAÇÃO VELHA

Como se já não bastasse um conselheiro matrimonial para árbitros, algures na Madalena, soube-se através do pasquim do Serpa que o Piruças da Pocilga foi escolhido conselheiro técnico para as derrotas do Benfica.
Numa entrevista publicitária ficámos a saber que um Guilhermezeco caído de Palermo aos trambolhões e encalhado em Coimbra, iria pedir conselhos ao Piruças, pois é normal o Benfica ser derrotado por ele.
Por outro lado, já sabíamos que aquela equipa que em Coimbra equipa de negro e joga na primeira liga de futebol, nada tem a ver com a verdadeira Académica. Há muito tempo que não passa de um reles clube satélite do grémio da fruta para onde são estratègicamente canalizados diversos desperdícios e algum lixo produzidos na Pocilga e que fazem parte de uma teia urdida e construída pela corja corrupta, envolvendo presidentes e staffs completamente subjugados à vontade e aos interesses do grémio condenado por corrupção.
Esse OAF de Coimbra é um exemplar perfeito desse tráfico de influências.

Nenhum Benfiquista que se preze deve ter consideração alguma com estes Guilhermes, Simões e quejandos, servos fiéis da Irmandade da Fruta.

Ontem havia muitos escolhos nas margens do Mondego. O famoso "El Mano" era à partida aquele que causava maiores apreensões. Confirmou as previsões com uma arbitragem deplorável. Dou de barato à società, "Guilhermes, Simões & Cia.", a irregularidade no lance do golo de Cardozo, mas condeno veementemente e em absoluto a vergonhosa actuação de "El Mano" ao escamotear dois penaltys claríssimos que dariam uma vitória tranquila ao Benfica. Um por rasteira a Fábio Coentrão e o outro por mão de um defesa da equipa de negro - ambas as faltas, como é óbvio, cometidas dentro da grande área.

As nomeações de Vítor Pereira foram cirúrgicas – "El Mano" para Coimbra e Cosme para a Pocilga, mas mesmo assim não chegou, não obstante o autocarro da estação velha, em Coimbra, ter sido uma constante ao longo do desafio. Ontem o Cosme, todo lampeiro, para dar uma de isento, mas já com o resultado feito, marcou um penalty contra os corruptos; no entanto na Luz, na primeira volta e contra a Académica esqueceu-se de marcar cinco a favor do Benfica provocando a sua derrota. A palhaçada do costume que não engana ninguém.
Veremos também, se esse Guilherme, antigo treinador das camadas jovens do grémio condenado por corrupção irá colocar a mesma viatura no terreno quando jogar com os pocilguentos.

Quanto ao Glorioso, há que refrescar física e mentalmente a equipa, dotando-a de uma estrutura mental e psicológica forte que baste para equilibrar emocionalmente alguns jogadores que acusam em demasia a responsabilidade de não poderem falhar. Esse trabalho constante, diário, é fundamental para alcançarmos novamente o título. Todos os Benfiquistas, sócios, adeptos e simpatizantes terão também um papel decisivo no incitamento e apoio a esses mesmos jogadores e à equipa, com o objectivo claro de que o eixo, sócios-adeptos-simpatizantes-treinador-direcção-jogadores se constitua como um bloco inexpugnável. A corja corrupta está com medo e a nossa obrigação é de continuar a amedrontá-los e a pressioná-los com as nossas vitórias, não cedendo um palmo de terreno, muito embora Piruças & Cia. bolcem fanfarronadas e provocações imbecis, semana sim, semana sim.
É possível?
Claro que é, sem dúvidas!


"QUEM NÃO SALTA, É LAMPIÃO"

Foi o derradeiro salto. Um salto para uma saída de sendeiro, após ano e meio de culto anti-Benfiquista e de subserviência e constante aproximação ao clube corrupto, a norte.
Sem honra nem glória, JEB saltou fora, mostrando mais uma vez as suas fracas qualidades de liderança e comunicação…"forever".
São célebres os seus famosos pulos aquando da sua eleição, cantando "quem não salta, é lampião", amesquinhando o Benfica em vez de glorificar e elogiar a sua agremiação. Mas é esta, hoje, sem sombra de dúvidas, a real imagem do Çeportén e da maioria dos seus adeptos, que vesgos, se preocupam mais com o Benfica do que com o seu grémio ou eles próprios.
A acompanhar mais este melodrama verde e branco, a tasca impressa do Alexandre, Varela, Magalhães, Bernardo e quejandos – o "record" da asneira, órgão oficial diário do Çeportén – fez ontem o elogio fúnebre a JEB, tentando desculpabilizá-lo com uma capa asquerosa, tirando o mérito de uma vitória sem espinhas ao Paços de Ferreira, seu adversário. Para completar esta mísera sinfonia, um chorrilho de páginas pintadas de verde, verde e mais verde, servindo de rede de circo para o amparar na queda. E já que andam em maré de colocar todo e qualquer bicho careta no Benfica, podiam ter dado mais destaque à hecatombe de sábado, publicitando as perfomances de David Simão e Nelson Oliveira. Mas aí "tá queto" que desses não convém muito falar…
Como conclusão, JEB tem o que merece, mas lamento que não tenha ficado no grémio submisso forever.


OS FANTOCHES

Não faltaram no domingo, dia a seguir à demissão do dito cujo, as habituais carpideiras da comunicação social.
A SIC Notícias lá convocou dois fantoches para explicar cientìficamente aquilo que foi o consulado e o consequente e vergonhoso abandono de JEB. Duas ridículas intervenções no noticiário do meio-dia, protagonizadas por Mário Fernando e João Rosado que meteram dó, tal foi a forma acobardada como analisaram o caso. O programa informativo transformou-se num rio de baba e ranho patético e oco, só amenizado pela excelente postura e graciosidade de uma belíssima Rita pivot. Já não bastavam os Nuninhos e os Ruizinhos, ainda foram buscar aqueles dois monos como reforços.


PARA FINALIZAR…

Lá foi o Moncho pelo cesto dentro outra vez!



GRÃO VASCO




1 comentário:

Anónimo disse...

perfeito
como sempre.

benfiquista do coração

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...