9.12.18

Foi roubar à descarada!



…Mas não chegou para arredar o Benfica da #RECONQUISTA!

Infame, o que se passou ontem à noite no Bonfim!
Carlos Xistra reencontrou-se com o seu passado tenebroso de prejuízos sistemáticos e premeditados ao Benfica.
O seu comportamento arbitral foi miserável, inqualificável.

O adversário do Glorioso, de seu nome vitóriafc jogou de uma forma deplorável como nunca tínhamos visto.
Contra o lagartêdo e corruptos foram macios, pouco faltosos, sem nenhuma agressividade, sem quezílias, picardias ou provocações.
Ontem à noite, contra o Benfica, mais pareciam uns selvagens esfaimados em busca de cenouras douradas enviadas do Norte.
O seu jogo foi a porrada, a confrontação, o pontapé para a frente, à espera que aqueles cêpos, autênticos cavalões que por lá deambulam à maluca pelo campo, acertassem pelo menos uma vez na chincha e na baliza adversária.

Nem me vou dar ao trabalho de descrever tamanho despautério, tantas foram as vezes que o jogo esteve interrompido por comportamentos indignos dos jogadores setubalenses.

Os jogadores do Benfica tiveram a inteligência, a serenidade e a frieza suficientes para não se deixarem enredar pelas armadilhas tecidas por uma amostra de treinador que desavergonhadamente ainda teve o desplante de bolçar um sem número de alarvidades, de tão ressaibiado por ter perdido pela margem mínima, ficando na sua visão turva do jogo a miragem de alvíssaras frescas dos barões mafiosos a Norte, tal foi o modo como se expressou no fim do desafio.
Enfim, um comportamento tão inqualificável e miserável quanto o do árbitro Xistra.

O que aconteceu foi uma batalha que eu já não via há muito tempo. Mas isso só vem confirmar que o Benfica tem de jogar muitíssimo mais do que o normal para ganhar os jogos que faltam para o fim do campeonato e os seus jogadores terem de assumir que só com um enorme espírito de sacrifício poderão ainda ser campeões.

Avancemos para o Caldeirão dos Barreiros na certeza absoluta que as adversidades ainda irão ser maiores do que aquelas que foram colocadas no Bonfim.

GRÃO VASCO




8.12.18

Felipe, Manuel Mota e a ASAE



Ai Mota, Mota, ao que tu chegaste!

GRÃO VASCO



28.11.18

Ó chico, a língua vai-te fugindo para a verdade!




Ó miserável, lê bem – tu e os teus macacos e morcões azuis e broncos amestrados – o que te digo:

- O teu ódio ao Benfica vai acabar por condenar-te e matar-te!

- Tantas insinuações, suspeições, falsidades e mentiras dizes, que acabas sempre por chegar à verdade!


GRÃO VASCO



9.11.18

Lisboa não é nem Palermo nem Nápoles…



Eh pá!
Não me digam que o Chico Marques ainda vai ter que devolver o prémio de funcionário do ano do seu grémio!

Mas há um fulano que o Dr. João Correia, advogado do Benfica que lidera este processo e outros, terá de ter em atenção – Gil Moreira dos Santos, um dos tenebrosos e habilidosos advogados do grémio da fruta.

Alguém terá de pagar a grande infâmia que foi feita ao Benfica!

GRÃO VASCO



4.11.18

Um cartilheiro de “pau feito”…



Quando esta noite vi a foto deste tipo on line, até imaginei que andava por aí à solta algum gajo ainda ligado ao 11 de Setembro de 2001 ocorrido na América!

Afinal era o horripilante técnico do grémio azul e bronco a espumar de azia, mandando mais uma vez um chorrilho de bacoradas para a “bancada geral do ringue de hóquei-em-patins nacional” num completo destrambelho.

Esta gajada não tem vergonha nenhuma. Continuam a ser o que sempre foram – trauliteiros da trapaça, tomados pelo ódio, que não sabem perder nem sabem ganhar. Nas suas veias corre o rancor ao Benfica, nunca aceitando a derrota, justificando-se sempre com a arbitragem sem reconhecer o valor e o mérito do adversário.

Esta noite foi mais do mesmo ao levarem com o 4º golo no focinho, mesmo a acabar o desafio. No último segundo e sem espinhas!
Quando o jogo acabou e entrevistado pela BTV, foi a besta do costume. Já o era como jogador, mas agora, bebendo da cartilha mafiosa e corrupta do seu actual grémio, bolçou um vómito só possível por vir do local donde vem e treinar o grémio que treina.

Lá em cima, no caixote draconiano da Palermo portuguesa nunca se passa nada. Muitas vezes, lá, só falta tirar o escalpe aos adversários. E então ao Benfica e aos Benfiquistas se fosse possível até os comiam vivos! E nem se lembram quando nessa mesma arena circense foram sodomizados a sangue frio pelo Diogo Rafael quando lhes enfiou aquele golo de ouro pelos entrefolhos. Um barrete do tamanho da Torre dos Clérigos pois até o capo das bufas já contava no papo essa Liga dos Campeões de hóquei-em-patins. Lá tiveram de assistir à volta de honra dos hoquistas Benfiquistas e ao erguer de um troféu no local que eles tanto queriam que tivesse sido o seu salão de festas…

A desvergonha e o descaramento são tais que hoje é tudo feito às claras. Em todas as modalidades onde “competem” o refrão e a ladainha são sempre mais do mesmo – o Grande Satã da Mouraria, “SLB filhos da puta, SLB filhos da puta”. É a sua doença crónica, aprisionados num provincianismo bacoco do qual não conseguem libertar-se e que os vai matando lentamente.

Este sujeitinho que esta noite se abespinhou com uma derrota sem espinhas é o mesmo que rejubilou quando aquela dupla tenebrosa de apitadeiros roubou à luz do dia um título ao Benfica nos últimos segundos de uma partida em que o Glorioso era obrigado a ganhar contra o lagartêdo… como ganhou através do golo de João Rodrigues que foi validado e depois escandalosamente invalidado pelo mesmo apitadeiro de que hoje o sujeitinho tanto se queixou.
Aí sim. Aí foi um roubo que ficará nos anais do hóquei-em-patins português como o maior crime da história da modalidade em terras lusitanas!
Mas este cabrestany não se enxerga. Faz parte do seu ADN e do da morcanzoada. Portanto é fazer como o grande Sérgio Silva, ex-jogador e campeão pelo Benfica que um dia, em pleno ringue da Luz, exemplificou gestualmente – é malhar-lhes sempre que pudermos e sem misericórdia alguma.
Esta noite foi mais uma dessas vezes. Quantas mais melhor!




GRÃO VASCO



3.11.18

Nada justifica isto!





Ao ver estas fotos destes tristes personagens de lenço branco na mão senti-me demasiado desgostoso.
Nada justifica esta atitude.
Admito uma crítica ou um desabafo privados. Nada mais do que isso.
Expressões públicas como estas nunca farão parte da minha razão de Ser Benfiquista.
Nunca iria ao Templo Sagrado fazer estas figuras.
Há adeptos que não merecem nem a riqueza, nem a grandeza, nem a glória de que é feito o Sport Lisboa e Benfica.
Para mim, e bem “à portuguesa”, dir-lhes-ei com o meu desprezo total:
- Vão mas é dizer adeus ao c*r*lho!

GRÃO VASCO









1.11.18

Bruxêdo no fôsso do lagartêdo



Depois dos pasquins do papa-croquetes e do bernardeco, da dupla octávio pantomineiro/ténia marmanjo e das retretes jornalísticas da Palermo portuguesa – o jogo e o jn -  acossarem o presidente do Benfica tentando criar um conflito entre si e o seu treinador Rui Vitória, insinuando e distorcendo uma conversa telefónica entre LFV e um empresário de futebol e terem metido a violinha no saco após o esclarecimento cabal dos visados, eis que surge a verdadeira bomba desta semana.

Numa noite de Halloween, com aranhas, mochos e morcegos nas “varandas”, o caldeirão do fôsso do lagartêdo – mais conhecido pelo panêlo do Varandas - foi cozinhando em lume brando o seu treinador até que as bruxas o levaram.
Ai Zé Peseiro, Zé Peseiro, onde tu te foste meter!

Como complemento a este acontecimento, a dupla pantomineiro/ténia resolve colocar na capa da edição de hoje da sua asquerosa folha, isto:


- Uma afronta ao Benfica e aos Benfiquistas, desrespeitando todos os esclarecimentos e desmentidos dos visados, continuando a lançar suspeições espúrias, tentando desestabilizar o Glorioso. Um procedimento cretino que descredibiliza e ridiculariza cada vez mais aquele esgoto jornalístico.

Não há ninguém que rebente com aquela merda e com o seu vizinho do lado?

GRÃO VASCO



29.10.18

Um assalto em bandeja dourada



Após a conclusão deste lance em que a bola entrou na baliza do Feirense, inicialmente anulado pelo apitadeiro de serviço Rui Oliveira, uma toupeira que escarafunchava sob o relvado da escumalha azul e bronca, interceptou as comunicações entre ele e o VAR de serviço, Vasco Santos.

Eis o teor da comunicação:

VS – Rui, Rui, toma atenção! Não inbalides já a jogada. O jogador do fcp parece-me que não está em fora-de-jogo. Repara bem que há um pintelho do defesa do Feirense que toca no cu do jogador do fcp, muito embora este esteja a mais de dois metros dele! E não te esqueças, que se inbalidares este golo ao fcp bais ter os símios da Ribeira à tua porta a ameaçar-te a ti, à tua mulher e aos teus filhos na escola. Portanto pensa bem no que bais fazer. Bai, bai lá mas é ao monitor e “analisa” a “coisa” como debe de ser...

Rui Oliveira dirige-se ao monitor e observa…

RO – É berdade Basco! Tinhas toda a razão! Mas afinal não é só o pintelho desse jogador que me referiste. Todos os outros jogadores do Feirense esticaram cada um o seu pintelho de estimação para pôr o jogador do fcp em jogo! Vou já balidar a jogada e marcar golo para o fcp por causa das “tosses”!

Bola ao centro!
Feirense comido de cebolada.
“Desbloqueado” o jogo para a corja da Palermo portuguesa ganhar o desafio.
Isto está pior que no tempo do Apito Dourado!

GRÃO VASCO



19.10.18

O Simões deixou de tomar as gotas



Um pequeno jogador que se tornou grande pelo Benfica, e quando grande tem vindo a tornar-se cada vez mais pequenino no Benfica com uma pesporrência e uma presunção inadmissíveis.

Desvalorizando todo o chorrilho de baboseiras sobre o Benfica actual, que tem sido apanágio desta criatura nos últimos tempos, só tenho a referir que a sua recente entrevista dada ao esgoto mediático a céu aberto “cmtv” - um veículo comunicacional anti-Benfica radical – é absolutamente miserável!

Nem mais uma linha sobre este indivíduo.

P.S.
Façam o favor de passar uma leitura pelo post anterior.
É mandatório que o leiam atentamente.

GRÃO VASCO



Fujam! Vêm aí os russos!



Mais macacada no “jornal nojento” da Palermo portuguesa.

Não satisfeitos com as invasões à taberna do pai do árbitro Jorge Ferreira, aos talhos do Mota, ao centro de treinos dos árbitros na Maia, ao campo do Estoril, António Coimbra da Mora e mais recentemente à loja do Benfica no Mar Shopping de Matosinhos os símios arrancaram a toda a força em mais um dia de pasquinagem.
No “jn” a cena continua na capa de ontem, 5ª feira, com mais uma parangona relativa ao Benfica. A capa bem como a notícia no interior da edição de papel do pasquim, é ridícula e indiciadora de que esta trupe está atolada em aldrabices até ao pescoço - uma mão cheia de nada e a outra de coisa nenhuma.

É claro que a teia que teve como objectivo derrubar o Benfica começa a ceder por todos os lados - notícias sem nexo, aldrabadas e confusas, aludindo às habituais e imaginárias “fontes do Benfica”. A resposta a todas as afrontas de que o Glorioso tem sido alvo vai continuar sem contemplações de nenhuma espécie. É assim que tem e terá de ser. E tenho a certeza de que a vez desta cambada que assenta impunemente arraiais na Palermo portuguesa haverá de chegar.
Os prevaricadores, os delinquentes, os criminosos não poderão ter descanso. É preciso mostrar-lhes de que não haverá misericórdia e irão pagar bem caro por aquilo que ousaram fazer!

O “jn” anda muito preocupado com os bloggers que serão alvos de processos crime pelo que fizeram ao Benfica. Porque será?
E como confirmação desse zêlo, mais uma vez, hoje, 6ª feira, lá vem na capa mais uma notícia sobre a “premente notificação desses bloggers até 2ª feira sob pena do processo nos EUA ser arquivado”.
Curiosamente até parece um aviso aos infractores para que desapareçam por estes dias para escapar à justiça…
O que fará correr o “jn” em relação a este tema? Será que também haverá no seu círculo de influência ou nos seus colaboradores, alguém com o “rabo entalado”? Se olharmos para as publicações diárias da imprensa portuguesa constatamos que este pasquim é o único a trazer recorrentemente para a praça pública, notícias sobre os bloggers que praticaram ilegalidades contra o Benfica.

clicar na imagem para ampliar

Aguardemos para ver qual o desfecho desta acção que o Benfica meticulosamente tem vindo a desenvolver, não só a nível do país bem como lá fora, especialmente nos EUA, onde provavelmente existem mais toupeiras anti-Benfica do que muita ingénua gentinha por cá julga. É que a verdadeira bandidagem, aquela que se acantona a norte, na Palermo portuguesa, com verdes ramificações a sul, é que é o polvo real que tem estendido os seus criminosos tentáculos não só pelo futebol indígena mas também por toda a a sociedade portuguesa.
  
GRÃO VASCO



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...