28.4.17

Os últimos cartuchos…



A aliança espúria entre fruta corrupção & putêdo, vulgo fcp, e a escumalha do lagartêdo do fôsso, vulgo scp, num desespero total, começa a gastar os últimos cartuchos.

Nunca tão poucos poderão fazer tanto. Sábado serão sómente dois. Mas são daqueles de “se lhes tirar o chapéu”.
Hugo Miguel e Carlos Xistra. Dois apitadeiros com um histórico horrível em prejuízo do Benfica. Hugo Miguel contribuiu, de bandeja, para o último título do grémio da fruta e do putêdo, quando em Paços de Ferreira viu um penalty fantasma fora da área a favor do dito grémio, expulsando no imediato um elemento da equipa adversária, arrumando ali com esse campeonato. Contra o Benfica, o cadastro é extenso ao longo das últimos épocas e nem vale a pena enumerar o rol de apitadelas em que manhosamente foi puxando o Benfica para baixo em diversos campeonatos. Já não apitava o Benfica há seis meses, pois o desastre, em prejuízo do Benfica tendo sido escandaloso. Ora bem, nada melhor do que ser mandado e ir mandar agora à Luz, umas bufadelas no apito à conta do Fontelas.
Xistra tem sido ao longo da sua carreira um verdadeiro porta-estandarte da truncagem e da batota do grémio dos macacos e morcões azuis e broncos, com prestações deploráveis sempre a favor do onze do agora padre Nuno. Braga e Coimbra foram quase sempre e desde que era indicado para os jogos que o Glorioso aí disputava uma séria ameaça de prejuízo.
Sem dúvida, dois elementos sabidões e que desejo sejam devidamente escrutinados antes dos jogos de amanhã e não depois deles, pois com as suas habilidades poderão fornecer à trupe do padre Nuno mais uns balões de oxigénio.

Lagartêdo e morcanzoada azul e bronca tudo têm feito para apear o Benfica da liderança, recorrendo a uma baixaria sem precedentes. Por isto, há que cerrarmos fileiras e levarmos os nossos jogadores, a nossa equipa, ao colo. Para isso só há uma palavra – APOIAR OS BRAVOS DO PELOTÃO DO PRINCÍPIO AO FIM DE TODOS OS JOGOS QUE FALTAM PARA ACABAR O CAMPEONATO.

GRÃO VASCO

24.4.17

A propósito da “liga Salazar”…



Depois do NES e de Giorgio di Bufa vomitarem raios e coriscos, candeeiros e castiçais, veio a já conceituada publicação da família Queirós, os “Cabrões Diário” desenterrar alguns zombies.
Deram-se mal! Olhem só para a fotografia e vejam como dois antigos presidentes do fcp, agora renomeado fruta, corrupção e putêdo, fazem a saudação fascista ao lado do chefe do governo de então, Oliveira Salazar e do presidente da República, Óscar Carmona.
É preciso ter descaramento para falar em Salazar na tal publicação.
É mesmo o desespero total!

PS - não se esqueçam de passar os olhos no post anterior!


GRÃO VASCO


23.4.17

O novo “mártir” do Estado Lagartâmico



Esta é uma foto rara de Bruni al-Cuspiti, o responsável pelo estado de polvorosa no futebol indígena, com o seu visual alterado, de barba farta, óculos e turbante verde.
Perdeu pêso, começou a treinar cuspidelas, deixou de fumar cigarros electrónicos e quando tentado pelo vício substituiu-os por um tintol de Palmela, das vinhas do anão côxo.

Depois de andar a tratar (e a tratar-se) de e com novas nádegas e a mandar tudo e todos à bardamerda, acabou por desencadear nestas últimas semanas uma série de ataques em todas as frentes especialmente ao seu ódio de estimação. Através do seu ministro da informação e comunicação, conhecido por Gramófono N. Sarabia, emitiu mais um comunicado dizendo que tinham aparecido no fôsso do lagartêdo, dez refugiados italianos de Florença que queriam pedir asilo político e inscreverem-se no clube, e no caso de ser possível, como puros adeptos de futebol, assistirem já ao jogo sclagartêdo-slbGlorioso. Sempre com a melhor das intenções, al-Cuspiti e Sarabia solicitaram aos mais destacados membros da sua claque legalizada que acompanhassem essa dezena de bravi ragazzi ao SEF para fazerem o respectivo registo. Por motivos ainda desconhecidos, os cicerones, sem o GPS da casa iluminada da Madalena, a norte, e pensando que o SEF era na Praça Cosme Damião, à Luz, dirigiram-se para este local às duas da madrugada, onde, para passarem o tempo até à abertura dos serviços, começaram a mostrar aos seus “convidados” como é que no nosso país se provocam desacatos e vandalizam murais.
O fim foi trágico. Com os ânimos espicaçados um dos italianos foi alegadamente passado a ferro.
Logo, as putas ofendidas do fôsso do lagartêdo vieram a terreiro clamar pelo seu novo “mártir”. Que ele também era um fervoroso adepto do grémio que elas representam e em jeito de desculpa acabaram por dizer que só permaneceram ali aquele tempo todo para assistirem à missa e às respectivas benzeduras na Catedral da Luz.
Muitos deles, vejam lá isto, nem sequer sabiam porque é que ali estavam, com os cicerones armados de paus e barras de ferro batendo em tudo o que mexia.
E assim, de um momento para o outro e conforme propiciavam as circunstâncias, se transformou um curioso vindo de Itália num mártir do lagartêdo, tentando empurrar o odioso para o inimigo de estimação.

Nota - Gramófono Sarabia, um dos mitómanos do lagartêdo é afilhado do ex-ministro iraquiano da informação de Saddam Hussein, um aldrabão que na 2ª Guerra do Iraque, com os americanos às portas de Bagdad dizia que o que se via no horizonte era uma invasão causada por uma praga de gafanhotos.


GRÃO VASCO


20.4.17

Chico Canelas



Não. Não é ficção.
É uma realidade que todos constatamos quando se referencia, por este ou aquele motivo, o “porto canal”.

O canal transformou-se rapidamente numa caverna suja e submundana onde vagueiam múmias, fósseis de pintos azuis e broncos, BB’s e quejandos, tentando agora, através de técnicas comunicacionais rasteiras e alegadamente criminosas, o regresso aos tempos tenebrosos do Apito Dourado e seus precursores.
Com o maquiavélico Cerqueira na rectaguarda (resta saber quais as suas funções hoje, possivelmente emparelha com o Magalhães na dita estação televisiva) – um ponta-de-lança do grémio da fruta, que nos anos de chefia na RTP, lá colocou praticamente um exército de morcões às ordens de Giorgio – apareceu como director de comunicação do dito grémio, uma avis rara com um histórico sectário e sinistro em diversos órgãos da imprensa nacional que não deixa dúvidas a ninguém.

Tardou um pouco a entrar em cena. Talvez espicaçado pelos símios pretorianos da Ribeira avançou com uma estratégia centrada no ataque ao “satã sulista, vermelho e elitista”, “esquecendo-se” propositadamente do lagartêdo do fôsso e dos saraivas desta vida, espreitando cada vez mais pela janela da sua sarjeta em que os seus próprios programas televisivos se foram transformando, branqueando os graves problemas financeiros e as dificuldades com que o futebol do seu grémio se vem debatendo, empurrando as respectivas culpas e desaires para o Benfica e denunciando pateticamente cartilhas vermelhas como se isso fosse algo de ilegal ou eticamente reprovável.
No entanto, a sarjeta continuou a encher-se de tanto entulho, ao ponto de tentar um jogo sujo de aldrabices, manipulações, mentiras e omissões rapidamente constatado por todos e denunciado através de queixa-crime.

E assim surge no cenário comunicacional do futebol, com o conluio dos seus aliados lagartos a sul, um pascácio grosseiro, tipo malandro de urinol, parido no chafurdo do Freixo à Palermo portuguesa, que num destrambelho e desvergonha totais, tenta, com uma postura descabelada e sem escrúpulos, inculpar o Benfica de todos os males que ele próprio e o seu grémio enfermam. Poderia muito bem ter sido contratado a um qualquer clube de trauliteiros e carroceiros onde os símios sofrem de amnésias após agredirem árbitros. Mas por agora é só o actor Chico Canelas, o protagonista da sarjeta azul e bronca da Palermo portuguesa, uma produção do grémio da fruta corrupção e putêdo, vulgo fcp, em associação com a fundação Apito Dourado.

A chicana e a vigarice estão no sangue desta escumalha. Nunca mudarão. Por mais que queiram apagar e escamotear os factos, o seu pedigree está desde há muito registado. Serão sempre os descendentes do Apito Dourado.


GRÃO VASCO


17.4.17

Coitadito… é irreversível!



Nuno Saraiva foi atacado por doença desconhecida que lhe afecta os canais auditivos.
Vai ser sujeito a uma cirurgia de limpeza, paliativa, pois no passado fim-de-semana só conseguiu ouvir os NoName ignorando completamente os cânticos e os insultos da Juve Leo tal a evolução galopante dessa doença auditiva que os médicos já denominaram como “otite selectiva anti-Benfica” causada pelo excesso de entulho que circula no fôsso do lagartêdo.


GRÃO VASCO



13.4.17

O fcporto demarca-se…?!? Esta é boa!



 "O FC Porto demarca-se de todos os cânticos ofensivos e apela que o apoio se mantenha dentro dos limites do bom senso" - afirmou o dirigente (Francisco J. Marques, director de comunicação do fcporto) no Twitter.

Francisco J. Marques é em tudo igual à cambada de energúmenos dos superdragões.
Francisco J. Marques anda há semanas a debitar alarvidades sobre tudo o que soe a Benfica.
Francisco J. Marques foi o principal instigador, a par daquela quadrilha do porto canal com destaque para a famigerada BB da Palermo portuguesa, um ser tão desprezível, tal qual aquela figura sinistra, uma autêntica múmia viva que antes de ser advogado foi guarda prisional.
Francisco J. Marques roçou a canalhice quando falou em “saltitão” e outros epítetos enveredando por soezes ataques pessoais a colaboradores do SLBenfica.
Francisco J. Marques há anos que debita ódio ao Benfica – o seu passado pelo JN e pela LUSA é um histórico vergonhoso e inapagável desta sua doentia obsessão.

“O fcporto demarca-se…”
Demarca-se?
Mas o que é isso, “demarca-se”?!?

FJM e o grémio do putêdo e da fruta condenaram alguma coisa?
Condenaram o comportamento daquele bando de marginais, cadastrados e criminosos que deixa um rasto de violência, vandalismo e ódio em todos os sítios por onde passam?
NÃO, NÃO CONDENARAM!
Mantêm-se e mantêm a sua posição e postura na lama, num chafurdo que eles próprios alimentam.

[O diretor de comunicação dos dragões, pediu também que não se ultrapassem determinadas fronteiras e que o apoio seja feito dentro do "bom senso"]

Pediu que não se ultrapassassem determinadas fronteiras?
Mas qual é a fronteira que este paladino da hipocrisia, da imoralidade e da falta de ética, não tem ultrapassado nestas últimas semanas, ao desencadear um ataque soez, torpe, sem precedentes, ao Benfica e às suas Gentes, com o conluio daquele ser abjecto, seu par da comunicação do lagartêdo do fôsso, um saraiva acéfalo que fede a pôdre que tresanda?

Dentro do bom senso?
Mas qual bom senso quando ele próprio se substitui a qualquer carroceiro e se refere ao jogo Moreirense,0-Benfica,1 como “este jogo do Canelas foi um autêntico murro no estômago do Diego Ivo”.

Este cântico é um cântico assassino. Um cântico negro a apelar à morte de outrém, desrespeitando a memória das 71 vítimas de um malfadado acidente de avião que matou quase na totalidade uma equipa de futebol. Um cântico que não é condenado, nem pela comunicação do grémio em causa nem pelo próprio grémio.
Ah! Mas já me esquecia…
Tal como há alguns anos numa conferência de imprensa ridícula e hilariante alguém arvorado em porta-voz do clube gritou alto e bom som:
- “SOMOS PORTO”!


GRÃO VASCO


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...