16.10.17

Instinto animalêsco



Era o sonho da sua vida…

Entrevistado pelo jornal A BOLA - mais um descaramento jornalístico e uma falta de respeito pelos cidadãos sérios e impolutos deste país – pendurado num galho onde contabilizava os lucros de bilhetes vendidos aos otários e aproveitava para escrever o seu segundo livro de façanhas à margem da lei, o famigerado líder de assaltos às estações de serviço, de ameaças a árbitros e de constantes instigações à violência aproveitou mais uma vez a oportunidade para fazer eco do seu ódio ao Benfica.

"Pelo ódio que tenho por eles e para lhes fazer a vida negra. Seria um jogo de raiva". "Seria um jogo em que iríamos transformar em força todo o ódio que temos por eles" – explicou anteriormente em declarações ao 'Jornal de Notícias'.

A BOLA, aproveitando a embalagem não fez por menos. Entrevistou-o, colocando uma foto de dimensão razoável do dito símio, numa das suas páginas interiores.

O símio queria o Benfica em Canelas!

A desilusão foi grande. O combate, um misto de kung-fu, capoeira, aiki-do, karaté, muai-tai, boxe e trolha à portuguesa (joelhadas nos queixos, pontapés na cabeça, agressões a la carte), preparado pela equipa de desdentados, marginais, criminosos, analfabetos e quejandos afectos ao fruta corrupção e putêdo e sob o comando dessa criatura simiesca, perdeu-se numa valente cabeçada que enviou um cónego para o hospital.

O Benfica não apareceu e o sonho mórbido morreu!


GRÃO VASCO



11.10.17

Biriato ao poder, já!



Quando hoje, pela manhãzinha, fiz o meu périplo habitual pela NET, mesmo que porventura tivesse acordado com alguma indisposição, ter-me-ia restabelecido imediatamente ao ler a rábula do Chico “Canelas” feita no Porto Canal, na companhia de mais dois cêpos. Um trio de impagáveis palhaços do Circo da Cedofeita, ou talvez loucos varridos enviados directamente de alguma das perigosas enfermarias do Hospital Conde de Ferreira para os estúdios daquela pocilga televisiva pestilenta.

Mas atenção!

É “mandatório” que os Benfiquistas se apercebam o quanto antes, daquilo que esta autêntica quadrilha de aldrabões que chafurda naquele canal e que com um sistemático e recorrente chorrilho de insinuações e mentiras faz, para desestabilizar o Glorioso e as suas Gentes.

Mas esta coisa dos e-mails, palpita-me que tem origem no lagartêdo
Mas isto é só um palpite.

Mas que me ri a bom rir, disso não tenham dúvidas!

“BIRIATO AO PODER, JÁ!”


GRÃO VASCO


3.10.17

Combustível indetectável?



A petróleo amarelo?!?


GRÃO VASCO



1.10.17

Os díscolos e a baderna


O Benfica não é vosso, nem nunca há-de ser!

Se por hipótese académica tal acontecesse, o Benfica morreria nesse momento.

O Benfica é dos Benfiquistas, de Homens de Bem.
O Benfica não é nem nunca será um coio de bandoleiros, desordeiros e criminosos que mancham com petardos, agressões e insultos os actos democráticos legitimados por regras e leis votadas e aprovadas livre e conscientemente por todos aqueles que civicamente se dedicam à Causa Gloriosa.

A tolerância tem limites. E sendo assim, todos aqueles que cometem actos de coacção e violência, alterando a ordem estabelecida, ou que de alguma forma contribuem para isso - e neste caso, refiro-me a uma autêntica alcateia de canídeos raivosos e esfaimados que deambula pelas redes sociais e pela blogosfera vermelha - terão obrigatoriamente que ser identificados, processados, julgados e banidos do Sport Lisboa e Benfica.
No Sport Lisboa e Benfica não há lugar para esta escumalha.

O Benfica e as suas nobres Gentes não podem estar à mercê de uma matilha de selvagens que quiseram transformar uma Assembleia Geral numa baderna suja e vergonhosa.

O Benfica e todos os Benfiquistas têm a obrigação de denunciar e extirpar estas pústulas que só prejudicam o Clube.

Estes criminosos não são do Benfica.
O Benfica não é deles, nem nunca o será!



GRÃO VASCO






29.9.17

E não passamos disto!




Desde que o terrorista insolvente do porto canal acolitado pelo matraquilho asqueroso do fôsso do lagartêdo vieram com a insinuação de que havia oito árbitros da 1ª categoria afectos ao Benfica, é certo e sabido que quando o Glorioso joga fora de portas as nomeações são Jorge Sousa, Artur Soares Dias, Hugo Miguel, Carlos Xistra, Hugo Miguel, Jorge Sousa, Artur Soares Dias, Carlos Xistra. Carlos Xistra, Hugo Miguel, Artur Soares Dias, Jorge Sousa, Hugo Miguel, Carlos Xistra, Artur Soares Dias, Jorge Sousa… por todos os séculos dos séculos, amén!

Enquanto não conseguirem arredar o Benfica das duas primeiras posições do campeonato, este carnaval vicioso nunca irá acabar.
Uma autêntica farsa!

Um “obrigado” ao Fontelas & sus muchachos!
Está a cumprir com a sua obrigação!
… Ou não fosse ele um dragartodependente!

V. Guimarães (supertaça) – Artur Soares Dias
Sp. Braga (liga, casa) – Carlos Xistra
D. Chaves (liga, fora) – Jorge Sousa
Rio Ave (liga, fora) – Hugo Miguel (empate)
Boavista (liga, fora) – Artur Soares Dias (derrota)
Paços Ferreira (liga, casa) – Carlos Xistra
Marítimo (liga, fora) – Jorge Sousa

Em dez jogos o quarteto dragarto já nos apitou sete.



GRÃO VASCO


28.9.17

A CANALHICE DÁ PARA TUDO



A TVI 24 e a SIC Notícias foram à procura de sangue.

Barraca!

Bem encavados pela normalidade do regresso da comitiva do Benfica chegada da Suíça, fizeram a “reportagem do nada”!

…E lá tiveram que grunhir que “o Benfica não tinha ninguém à sua espera”.

Não tinha? Quem é que disse isso?
O Benfica tinha sim, alguém à sua espera!

Eram vocês, seus canalhas, suas bestas!

Vá, vá lá, enfiem as câmaras e os microfones nos vossos quartos traseiros e regressem a penates!

Já era tempo!


GRÃO VASCO



25.9.17

O Fontelas tem isto bem controlado…



Para não falar também na farsa da vitória sobre o Setúbal no fôsso do lagartêdo aos 86’ com um penalty retirado dos baús corruptos de Carlos Calheiros ou de Martins dos Santos!

Para não falar dos arraiais de porrada e agressões que passam impunes nos jogos do lagartêdo - Coates, Battaglias, Coentrões e outros figurões… - como cotoveladas, patadas e outros golpes de karaté.

Para não falar das nomeações que têm sido um regalo para a vista!

Isto é Fontelas no seu melhor.
É um fartar vilanagem!


GRÃO VASCO


21.9.17

A estupidificação dos benfiqueiros



Sempre os houve. Agora com uma variante - estúpidos que nem uma porta! São como as pragas de gafanhotos. Quando as condições são propícias, isto é, quando os resultados da equipa de futebol não são os melhores, esta corja que se encontra numa forma larvar enquanto o Benfica ganha, desenvolve-se ràpidamente, ao ponto de atingir a sua maioridade demencial e que, em sucessivas núvens, tal como aqueles insectos devorando tudo à sua passagem, se transformam nos inimigos mais devastadores causando sérios danos ao Clube, muitos deles irreparáveis.

É, na realidade, o que sucede com esta corja suja que esburaca o Benfica por dentro e cujos rombos que provoca, são incomensuràvelmente maiores do que aqueles que os inimigos externos - leia-se, execrável aliança de lagartêdo & putêdo - provocam com a guerra espúria que declararam ao nosso querido Clube e aos Benfiquistas.

Ontem, após o empate do Benfica na Luz, a populaça benfiqueira berrou aos quatro ventos as patacoadas habituais – “aqui d’el Rei que está tudo mal, tudo pelas ruas da amargura” e que “não foi por causa do árbitro que não ganhámos”, acrescidas dos impropérios costumeiros, os quais não pouparam alguns jogadores benfiquistas.

Perante este cenário, recuso conceder qualquer tipo de tolerância a esta gentalha.
Não aceito apupos, assobios e vaias de quem quer que seja. Não aceito, pura e simplesmente!
Ninguém tem esse direito.
Sou do Benfica, Benfiquista porque quero, porque é a minha paixão desde sempre! Desde que me conheço! O Benfica nunca me pediu para sê-lo ou para fazer o favor de o apoiar.

A estupidificação dos benfiqueiros roça a imbecilidade quando ouço – “joguem à bola, malandros!” e “não foi pelo árbitro que não ganhámos!”
Eis aqui outro PPC - processo de palermização em curso. O primeiro foi o ocorrido com o paulo pereira Cristóvão e o prof. dr. Macaco na TBI. Daí ppc.
Recuso liminarmente as invectivas aos nosso atletas, ao nosso treinador, e a todos os que trabalham em prol de um Benfica sempre vitorioso. Sabemos que “sempre” é uma utopia, portanto desçamos à terra!

Ainda ontem vi um “animal” de apito na boca, com uma deplorável prestação, a tentar justificar-se que não é adepto do Benfica, talvez, sei lá, em consequência de ter sido visado num dos alegados e-mails que tanta tinta têm feito correr. Vi um golo limpo de Gabriel Barbosa escandalosamente anulado (apitadeiro+liner), vi faltas e mais faltas marcadas à entrada da grande-área do Benfica, enquanto que em circunstâncias semelhantes, nem uma foi apontada aos brácaros à entrada da sua, onde os seus defesas até podiam atropelar e cilindrar os avançados benfiquistas que nunca se passava nada. E a vista grossa dessa alimária apitadeira, a uma jogada na 2ª parte em que o Rafa é agarrado? “No pasa nada”. Siga!
Samaris foi um saco de porrada e no fim ainda foi admoestado. Os brácaros sabiam bem ao que vinham. Um temperamental até podia vir para o olho da rua se fosse alvo de provocações. E quase que aconteceu no final.
A referência para um “esgaio” a ter atitudes de um refinado canalhita – bola fora que não é sua e toca a lançar novamente a bola fora numa atitude desprezível - que andou todo o tempo de jogo a malhar em Gabriel Barbosa, com duas trancadas na 1ª parte passíveis para dois amarelos com o apitadeiro a fazer de conta. Tive a sensação de que alguns jogadores brácaros não se limitaram a jogar ríspido e à margem das leis, mas tentaram, sempre que puderam, “arrumar” algum jogador benfiquista para um ou dois meses. Esta agressividade, muitas vezes provocatória, associada a uma correria que durou noventa minutos, faz-me questionar se em Braga, como em outros locais, ùltimamente, os jogadores que vão disputar os jogos contra o Benfica já não estarão tocados a petróleo.
Enfim, o apitadeiro andou todo satisfeito a assobiar para o ar e para o lado, maribando-se para o Benfica, apesar de ninguém da crítica falar desse lado sombrio. Mas que deu toda a sensação disso ter um cunho acentuadamente premeditado, lá isso deu!

O Benfica terá jogado tão mal assim?
Aceito qualquer opinião, mesmo que como esta, seja obtusa, a raiar a paranóia. No entanto o meu entendimento é outro.
A questão é que o Benfica não conseguiu “matar” o jogo! E nestas situações era admissível que pudesse vir a sofrer o empate. Foi o que aconteceu. O Benfica da 1ª parte chegava e sobrava para aviar os brácaros. E é aí que todos temos de nos concentrar e saber o porquê da intensidade física, descaradamente supervitaminada, da equipa brácara, que fez uma 2ª parte em cheio, sempre com uma agressividade no mínimo esquisita, em paralelo com alguma quebra no meio-campo benfiquista. Ainda assim, mesmo na recta final em que colocámos mais trunfos no campo poderíamos ter chegado à vitória.
Pareceu-me, a mim e a muitos dos meus companheiros de jornada, que os brácaros fizeram deste jogo, o jogo do ano. A “final four” em Braga diz muito, com uma meia-final em que não encontram nem lagartêdo da côr-do-ranho, nem putêdo azul e bronco.

Curiosamente, o Benfica, nos últimos quatro jogos, onde tem sido alvo de tanta crítica, esteve sempre a ganhar, para depois ceder em três deles.
Podemos e devemos estar preocupados?
Claro que sim, mas não ao ponto de colocar tudo e todos em causa dentro do Clube.
Os que o fazem, revelam sobretudo, uma inconsciência a raiar a demência. Inconsciência e demência que foram sempre endémicas desde que conheço o Benfica e que em muitos casos têm prejudicado enormemente o Clube.
Em suma, os benfiqueiros, tal como a rataria e a bandidagem do lagartêdo a sul e do putêdo a norte, personificados naquelas duas reles figurinhas comunicacionais e no Belfodil d’Ornelas continuam a caminho de uma brutal e absurda estupidificação!

Tratemos deles enquanto é tempo!
E tratar deles, como diz o outro, é mesmo tratar deles de todas as maneiras e métodos possíveis e imaginários!
Da minha parte, dou carta branca a todos os Autênticos!
Então essa gajada, esses verdadeiros bandidos recorrem a tudo, sem escrupúlos - a do ronaldo com a Madona é um flagrante exemplo - e nós é que vamos ser a nova Madre Teresa de Calcutá?
F.... essas pandilhas! Sem misericórdia!


GRÃO VASCO

19.9.17

O anti-táxi



Apareceu quando não era preciso…


GRÃO VASCO

17.9.17

Paranóia na blogosfera vermelha



No mundo Benfiquista actual, a autoanálise serena e a autocrítica ponderada têm sido progressivamente substituídas por uma incompreensível autoflagelação e mais grave ainda, por uma autofagia suicida.

É um fenómeno inexplicável e tem vindo a aumentar cada vez mais, sempre que o Benfica ganha mais um título. E não me refiro exclusivamente ao futebol. Já no basquetebol e no voleibol se passa algo semelhante. Por mais paradoxal que possa parecer, no andebol e no futsal, onde os resultados apresentados têm sido de qualidade muitíssimo inferior ou mesmo medíocres, é que não se ouve a chinfrineira que começa na CS e acaba despudoradamente na blogosfera dita afecta ao Glorioso. A única excepção, por agora, é o hóquei-em-patins que tem passado incólume a todo o tipo de diatribes, talvez pelo facto dos roubos e das tentativas, algumas concretizadas, de o derrubarem, serem por demais evidentes. O episódio escandaloso, único na história do hóquei patinado indígena, da validação e posterior anulação de um golo que nos daria mais um título foi tão flagrante que ninguém se atreve a beliscar a equipa comandada por Pedro Nunes.

Ao que parece, será necessário uma hecatombe no futebol do Benfica para que esta corja de detractores e luminárias de pacotilha tome consciência de que o constante massacre de maledicência, insultos, de crítica fácil e avulsa, de suspeição e especulação acabe.
Esta situação assemelha-se a um furacão que ganhando força no oceano arrasa tudo e todos indistintamente, por tudo e por nada e que depois, atingindo terra, se esfuma e desaparece num instante. Possìvelmente, esta gentalha que lamentavelmente abunda e chafurda dentro de portas, mereceria que o Benfica descesse à 4ª divisão para então poder refastelar-se e dividir o espólio que de uma forma demente e inconsciente procuram, recorrendo a um sistemático e constante bombardeio, ao arrasar o Benfica, no seu todo – e digo no seu todo, porque desde o presidente LFV, passando pela direcção, departamentos de comunicação e médico, Benfica LAB, CTF do Seixal e demais sectores, tudo tem sido criminosamente posto em causa, devassado, devastado e injuriado após a derrota da equipa principal, ontem, no Bessa.

Muito influenciados por uma CS tendenciosamente anti-Benfica e por seus esbirros estrategicamente colocados em lugares-chave com ligação aos terroristas comunicacionais recentemente criados e pela guerra que foi declarada por estes e pela respectiva aliança espúria de portistas e sportinguistas ao Benfica, o bando de benfiqueiros néscios e desbragados têm sido mais inimigos que estes inimigos que se aliaram com a intenção de destruir o nosso Clube. E é triste observar alguns do bando, com responsabilidades históricas no Glorioso, a destilar inveja e ressaibiamentos para os blogues e outras redes. Uns chegaram há pouco tempo tentando preparar por esta via uma candidatura futura à presidência do Benfica – se por acaso forem convidados para um programa de culinária nas TV’s, lá estarão prontos a fazer mais umas tristes figurinhas apresentando um prato de bifanas mal passadas com coiratos à mistura, acompanhado de batatas fritas de pacote, rabanetes para dar cor e melhorar o empratamento. Outros, porque ainda não conseguiram o tacho tão desejado, e outros ainda porque as suas missões dentro do Clube foram consideradas terminadas e quereriam mamar ad eternum. É assim a fauna que pulula em redor do Glorioso e que aporta à blogosfera e outras redes. Uns trilhando o caminho da demência e da ignorância malhando em tudo o que mexe. Outros aproveitando-se desta escória inconsciente e posicionando-se para futuros assaltos e por fim, a populaça bêbeda e inebriada por um chorrilho indigesto de títulos que infelizmente lhe fez muito mal e se orienta por aquela tão badalada massificação da estupidez.
O adágio lá diz que “de contente te dói o dente”!

Se percorrermos blogues e afins, é fácil constatar que estes espaços estão repletos de muita garotada, muito imberbe e sobretudo de muitos analfabetos que nem escrever sabem, ignorantes na matéria em causa e sábios de aviário. Todo o bicho-careta percebe de futebol, dos seus aspectos técnico-tácticos, das suas finanças, de recursos humanos e no caso do Benfica tudo é dissecado através de dados viciados e que na maioria esmagadora das vezes é consequência de uma estratégia bem conseguida dos inimigos que fazendo-se passar por apoiantes do Glorioso vão minando e lançando a confusão entre uma cambada de azêmolas que recorrem a esses espaços transformando-os em vomitórios e fossas das suas frustrações e derrotas pessoais.
Tem sido um “fartar vilanagem”!

Como escrevi no início deste texto, a autoanálise e a autocrítica exigindo lucidez e ponderação são substituídas pela autoflagelação e autofagia. Para esta escumalha que não se enxerga, o autocanibalismo vai progredindo.
Que se comam a eles próprios e desapareçam.
O Benfica dispensa-os!


GRÃO VASCO


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...