29.11.11

Godinho Lopes - a irresistível atracção pela marginalidade


“Há muitos anos, conheci alguns autênticos leões da selva. Hoje só vejo ali, em Alvalade, uma corja de mabecos pelados, escanzelados e famintos, uivando e arrastando-se penosamente, deambulando à toa pelos bastidores e pelos campos de futebol, guiados pela Luz que os cega, cheirando o rabo ao mastim da matilha do norte, em busca de presas fáceis, queixando-se das suas derrotas e frustrações, e pior, dos seus complexos de inferioridade.” – vetusto patriarca de uma família Benfiquista.

A poeira ainda não assentou. Faz parte da estratégia da malandragem leonina. Mas o que as TV’s mostraram é irrefutável.

Ao ver o Templo Sagrado a arder, a minha segunda casa, senti uma enorme revolta. Quando os bombeiros chegaram e foram inicialmente impedidos de combater as chamas, sendo agredidos por aqueles energúmenos, mais revolta senti.
“Nós só queremos ver a Luz a arder”, tal como Nero em Roma – nunca esquecerei.
O tempo, por mais que perdure, não apagará da minha memória nem do meu sentir esta terrível infâmia.
Nunca haverá perdão possível para este acto tão ignóbil e criminoso.
Os criminosos e os seus mentores terão de ser punidos exemplarmente.

A alucinação colectiva de Godinho Lopes e da sua “orquestra de mabecos” teve o seu desfecho na triste história deste crime que de várias maneiras já vinha sendo anunciado e instigado há algum tempo pela matilha mediática da fauna leonina, tão convencidos estavam de que este jogo entre o Benfica e o seu grémio seria o das suas vidas e o da sua vitória suprema. Obcecados, desataram, inconscientemente a regar com gasolina tudo o que “cheirasse” a derby.
Enganaram-se, e o sabor amargo de uma derrota claríssima e incontestável trouxe consigo uma explosão de violência e terror pré-históricos. Aí sim, aí a pré-história teve várias caras.

A turba de marginais do lagartêdo – instigados a mais violência pelo beneplácito mentiroso, demagógico e populista dos “Caceteiros da Idade da Pedra” ou mediáticos da matilha que com ela conviveram durante noventa minutos, partilhando o mesmo espaço que por vontade própria escolheram, ao terem acesso aos media (também eles ávidos de sangue) logo que o desafio acabou - lá estava, à espera do melhor momento para atacar e para ficar ligada à história triste e criminosa da piromania em Portugal e no futebol.
No sábado, esta turba passou para lá da marginalidade. Houve um crime, e por mais tentativas de manobras de diversão ou branqueamento por parte de Godinho Lopes e “sus muchachos” dizendo que “não se revêem naqueles actos”, mas evitando sempre utilizar a palavra condenação (e isto está em comunicado), e simultâneamente, lançando constantes cortinas de fumo como foram as referências a “coisas muito graves no espaço dos balneários no fim do jogo” e a “gravações de declarações” do principal lesado no crime de fogo-posto no Estádio da Luz, não há mais por onde escondê-lo.

A selvajaria e o vandalismo de Alvalade, mais uma vez a andar de braço dado com as falsidades e o snobismo pornográfico e sujo do seu baronato.

Para nosso orgulho, houve uma diferença abismal que demarcou ainda mais o Benfica do seu rival da capital.
Quando alguém diz que não se revê, não está implìcitamente a dizer que condena.
Talvez por este tipo de coisas dúbias, o episódio dos navios-hotéis da Expo levou a juíza que julgou este processo a declarar no seu final, aquando da sentença, que ficou com dúvidas. Mas como sabemos, quando há dúvidas o julgamento pende favoràvelmente para o arguido. Foi o que aconteceu (aqui).
No sábado, mais uma vez, a Civilização e a Cidadania da Luz confrontaram-se com a marginalidade e a filha-da-putice disfarçadas de “dúvidas”, vindas de dois quilómetros mais a norte. Mais pròpriamente da terra de ninguém onde todos são diferentes… e lá no fundo são mas é todos iguais!

Desde a choradeira do início do campeonato que não se via tamanha barulheira e agitação.

Desta vez assistiu-se a um desfile mediático e rasca das vedetas de Alvalade. Lá apareceram travestidos disto ou daquilo, os baronetes do grémio do visconde arruinado.
Eduardo Barroso, Dias Ferreira, Rui “Chapel” e Costa, Salema Garção, Dias da Cunha, Ângelo Correia, Paulo Futre e alguns mais, com a ajuda da corja submissa da pasquinada, escreveram o prefácio. O epílogo contou com mais fauna da pesada – Paulo Pereira Cristóvão, Carlos Freitas, Bruno Carvalho, Paulo Abreu, o imperdível modelo do mais primário analfabeto dos tempos modernos em Portugal, Sousa Cintra (um boçal que queria pôr o Benfica de joelhos), Fa(o)leiro da Silva, um “manso” que à última da hora virou “fera” e até Vicente de Moura, o “paradigma do desportivismo nacional” que ainda há pouco tempo deu o “dito por não dito” acabando por não se demitir aquando do fracasso olímpico da delegação que chefiava (quem o “salvou” foram os Benfiquistas Nelson Évora e Vanessa Fernandes) tentou morder olìmpicamente os calcanhares ao Benfica – não me esqueço da infeliz intervenção pública e a forma abusiva como ele se referiu ao caso “Nuno Assis”.

Todos, mas todos, tentando justificar o injustificável e absolutamente condenável – a derrota inapelável do seu triste grémio e o crime de fogo-posto no Estádio da Luz.
Miseráveis!

GRÃO VASCO

3 comentários:

MAFARRICO disse...

Grão Vasco, como sempre fantástico.
Agora a minha sentença para aqueles energúmenos que incendiaram o NOSSO TEMPLO, O TEMPLO SAGRADO.:
-Atirá-los ao fosso, cobri-los de alcatrão e penas, depois cada um que decida....
Abraço
BENFICA SEMPRE

Águia Eterna disse...

Enormíssimo BENFIQUISTA "Grão Vasco", concordo com tudo o que escreveste. Tudo VERDADE. Já comentei no Blog "TERTÚLIA BENFIQUISTA" num Post de Carlos Miguel Silva onde refiro que a par dele, tu és o Melhor e mais capaz ESCRITOR DE BLOGS a defender o NOSSO BENFICA.

Quanto ao jogo, embora esperasse pior, mais uma vez fomos ROUBADOS pelo apitador Capela que é uma lagartixa que fez o seu "trabalhinho" para prejudicar o BENFICA.
Enfim, mais do mesmo, situações recorrentes e a Nossa Direcção e o seu Presidente também para não variar, sempre a ver a BANDA PASSAR, sem TUGIR nem MUGIR.

Quanto à INFÂMIA cometida no Nosso ESTÁDIO DA LUZ, a Catedral do futebol Português, pela ESCUMALHA verde e BRONCA, tenho a dizer que fiquei REVOLTADÍSSIMO a ponto de me apetecer fazer JUSTIÇA pelas próprias mãos.
O Nosso Prsidente que tanto tu defendes grande GRÃO VASCO, não vale NADA.
Se fosse um VERDADEIRO HOMEM já teria reunido a Direcção e CORTADO LIMINARMENTE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS com essa ESCUMALHA verde e BRONCA. Mais, teria convocado uma Conferência de Imprensa anunciando em 1ª mão o corte de Relações, que se estenderia a esta Imprensa Corrupta e vassala que tudo faz para BRANQUEAR OS factos e atacar o BENFICA, tendo o pasquim "rascord" andado toda a semana anterior ao jogo a INCENDIAR o ambiente com artigos porcos de vários jornaleiros como por exemplo os execráveis bernardo ribeiro e antónio varela.
Uma tristeza completa.
Desejo a morte a esse ESTERCO TODO.

O BENFICA devia deixar de falar para a comunicação social desde rádios, televisões e jornais enquanto não existisse VERDADE e verdadeiros jornalistas independentes, e comunicar só através dos orgãos de informação do Nosso BENFICA,ou seja através da BENFICA-TV, Jornal o Benfica, site oficial e se possível criar uma RÁDIO NACIONAL do BENFICA.Estes jornaleiros e radialistas não merecem um cêntimo Nosso. São todos uma GRANDE MERDA que se dividem em adeptos dos corruptos e do sistema uns, e vassalos e amestrados outros, que andam cheios de medinho e com a CANGA AO PESCOÇO.

Chego à conclusão que depois disto tudo é muito triste termos um Presidente que apenas diz meia dúzia de palavras de circunstância e não tem TOMATES para tomar medidas DRÁSTICAS e CORTAR RELAÇÕES com essa GENTALHA/ESCÓRIA. Estou tão doente que nem consigo ver aquelas imagens do Nosso estádio a arder, e só me apetece VINGAR nesses mentecaptos lagartos.
O Nosso presidente não tem força, não tem Carisma, e pior do que isso tudo DÁ-SE AO MEDO. Coitados de NÓS, BENFIQUISTAS, se a Nossa equipa fosse dentro dos relvados o que o Nosso Presidente e restante Direcção são fora deles na defesa do Nosso BENFICA.

CORTE DE RELAÇÃO TOTAL. JÁ, JÁ, JÁ.
ONTEM JÁ ERA TARDE.

BENFICA, SEMPRE,SEMPRE,SEMPRE.

frank disse...

Amigo Grao Vasco da sempre gosto ler como defendes o nosso benfica com valentia e desmarcas um a um pelos nomes sem medos nem rodeios,mas disseste muito em duas palavaras nao nao passam duns miseraveis,eu tambem nao perdo-o a esses miseraveis ao que fizeram ao nosso estadio frustrados de merda mas nao sao os unicos culpados porque as suas mentes foram incendiadas durante a semana pelos seus dirigentes sem classe alguma pois a jaula como chamam e o sitio indicado para todos eles.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...