8.2.12

O Rei-Vinho

                               


Baco estava lá. Hugo Gilberto também.
O deus do néctar milenar disse presente no Trio d’Ataque, quando Rui Oliveira e Costa, numa intervenção brilhantemente avinhada, dissertou sobre o Rei-Sol.

O mais ridículo paineleiro das TV’s, “abençoado” por aquela divindade da mitologia grega, atingiu o zénite, quando num momento de raro talento, comparou o novo “Rei-Sol” – o novo epíteto do “Orelhas” segundo ele e mais alguns iluminados da nossa Gloriosasfera - ao Rei da Fruta com oráculo em “Palermo”.
Exclamou Costa, que com a ascensão e o esplendor deste “Rei-Sol”, foi tomado de grandes preocupações e mesmo pânico, bem como a sua agremiação – o SCP, Sporting Calimeros de Portugal.

Acreditem, Caros Companheiros, que ontem, esses momentos mediáticos foram deliciosos. Até na sala onde assistia ao programa, senti o bouquet dos vapores dessa intervenção com acentuada graduação etílica.

No fundo, lá bem no fundo, é preciso saber beber e a realidade é que quem o sabe fazer, proporciona depois estes espectáculos de inspiração única.

Também fiquei a saber, segundo Costa, que Luís XIV de França tem hoje um concorrente de pêso – um outro Luís, o Luís Filipe Vieira. Tal como o monarca de França quando disse, “L’état c’ést moi” (o estado sou eu), LFV vai estar estampado na bandeira do Glorioso em cima de uma roda de bicicleta a chutar uma bola, batendo umas asas que Ícaro lhe emprestou, e o lema “E pluribus unum” vai passar a ser “O Benfica sou eu”.
Após este momento hilariante, outro se seguiu, quando o inefável Costa quis associar LFV à botânica deste país, comparando-o com o eucalipto. “Seca tudo à sua volta” – dizia ele de cátedra, com o mabeco do Freixo concordante, abanando a cabeça e o rabo.
Pois assim já ficámos a saber quem é o responsável pela seca que assola o país…

O psico-professor Vaz, seu companheiro de programa, na sua “bondade”, acompanhou atento os eflúvios de Oliveira e Costa. Sereno, aproveitou a forte adstringência deste e reduziu-a à expressão mais simples, dizendo inequìvocamente que apoia o novo “Rei-Sol” e esvaziando ao mesmo tempo a intervenção seguinte que o outro, o fedelho das cascatas do S. João, se preparava para fazer.

Há momentos imperdíveis. Ontem, no momento futebolístico da noite, na RTP informação, Oliveira e Costa também foi rei. Rei-Vinho.

Por uma noite, mas foi!


GRÃO VASCO

4 comentários:

Apostas disse...

Excelente post caro Grão-Vasco e muito talento na escrita :)

Resta salientar que de facto esses senhores são também uma excelente inspiração para belíssimos textos como o seu, a inspiração não deverá ser feita a fundo com o alto risco de apanhar-mos um coma.

Abraço
J.

Manuel disse...

Eu chamava-lhe "Rei-Borracho". Que gajo mais FDP!

Conde de Vimioso disse...

Tu é que és um REI a escrever.

Se aprecio os temas muito mais aprecio, a ironia, a acutilância e o deleite que é ler-te.

Abraço

ganhar apostas disse...

HEHEHEHE mais directo não poderia ser :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...