10.4.12

Este é que a sabe toda, todinha. Mas…

Este só pode ser o nº1 se continuar a ter o proteccionismo dos árbitros e se o seu inimigo catalão abrir mão das suas influências, muito embora ele saiba melhor do que ninguém que o Barça tem de longe melhor equipa e os melhores jogadores. Aprendeu depressa e há muito tempo, de cor e salteado a cartilha de “Palermo”. Em qualquer local, em qualquer clube, em qualquer conferência de imprensa, alguém o viu ou ouviu falar bem da arbitragem?
Não.
Ele sabe que esta casta de agentes do futebol - os donos do apito – teve, tem ou pode ter uma influência decisiva no rumo de qualquer equipa, em qualquer desafio, em qualquer competição.
Mas também sabe que só mantendo uma quase permanente guerrilha e confrontação com eles é que pode ganhar algo. Mantê-los sistemàticamente pressionados e debaixo de fogo é a sua estratégia.
Tem sido assim ao longo da sua carreira. Então a sua carreira no grémio corrupto da fruta e do putêdo está recheada de episódios, no mínimo rocambolescos.

No entanto, há alguém no país vizinho que já vai denunciando esta estratégia e que se vai apercebendo dessas constantes manobras.

Aqui, o caso é diferente. Há uma teia que tem os apitadeiros na mão. De diversas formas, desde conluios e comprometimentos a chantagem pura. Quando me lembro daquilo que veio a lume, casos como o de Guímaro, Carlos Calheiros, Martins dos Santos e de Augusto Duarte e Jacinto Paixão (tudo casos com o grémio corrupto ou alguém a ele ligado)  – só pegando nos mais mediáticos - pergunto-me como é que “isto” pode mudar?

Porventura, algum tocador de pífaro teria a coragem de denunciar as manigâncias do “chefe do caixa” ou do “padre da freguesia das Antas”?


Pois é, Caros Companheiros.

A direcção e o presidente do Glorioso que mudem a agulha 180º e comecem a utilizar melhor a intelligentsia que está ao seu dispor na sua massa adepta (e creio que haverá grandes competências nessa área e que se disponibilizem para avançar; não, não quero Manuéis Sérgios ou similares), ou pensam que as últimas declarações de Guardiola – dizendo que é muito difícil ganhar o campeonato, estando a quatro pontos da liderança e ainda recebendo os madridistas - são por acaso?

Há algo na nossa vertente comunicacional que falha e depois confrontamo-nos com contradições ou com declarações anedóticas “de que há árbitros bons em Portugal” e logo levamos (neste caso foi o JJ a comer pela medida grande, ontem à noite) com um Artur a Dias saído da cartola do Bitó dos Pífaros que mais não fez de que vibrar o golpe de misericórdia no Benfica para o campeonato. Não há um verdadeiro estratega em comunicação e a estratégia, como já o disse e repito é errática, pouco objectiva e consistente, sem alvos definidos. Uma vez “atacando” aqui ou ali, outra vezes defendendo os “interesses superiores” do Benfica, mas depois, quando se trata de “virar tudo do avesso” como deveria ser com o caso aberrante da suspensão por dois jogos ao Aimar, procedemos com pouca agressividade, sem chama, sem chamarmos os bois pelos nomes, sem jogar os bons trunfos para cima da mesa, sem fazer imperar a força da nossa razão e também a razão da nossa força.

Só assim começaremos a ganhar mais, aquilo que verdadeiramente interessa, aquilo que por exemplo esta época, tanto nos custou outra vez a perder.

Segue a denúncia das manobras…




GRÃO VASCO





2 comentários:

Anónimo disse...

O Afonso Melo disse ontem e bem no Relatório e Contras que a guerra aos árbitros é necessária e é preciso começar por lhes ir ao dinheiro... Quanto a esta notícia é o costume, na tradução "perdeu-se" a frase em que o espanhol fala do Mourinho no Porto no ano da grande vergonha dos árbitros

benfiquista do coração disse...

assino por baixo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...