12.4.12

O “caso” Cardinal (II)


- Aprendizes de feiticeiro ?!? -



Ontem foi noticiado que decorria uma investigação da PJ sobre o árbitro auxiliar José Cardinal por suspeita de corrupção. As notícias de hoje colocam-nos perante um caso, no mínimo, desconcertante.

No post anterior referi que era prematuro tirar qualquer tipo de conclusões, e perante duas notícias recentes já ficámos a saber que o caso Cardinal tem contornos e características sui generis. Resta saber se haverá outro tipo de ligações em relação a outros visados…

O facto é que o “escrutínio” e o “trabalho bem feito” ou pelo menos tentativa disso, começa também a revelar descuido, facilitismo e amadorismo à mistura. Faz-me lembrar o caso Francisco Silva, mas sem a segurança reveladas à altura, pelos presumíveis corruptores, que incrìvelmente nunca foram identificados e punidos…

Agora, destas coisas já não tenho dúvidas.

É caso para nos lembrarmos também de que o “feitiço pode, sempre e em quaisquer circunstâncias, virar-se contra o feiticeiro” e que “lá em cima” também há “especialistas”, ou talvez os melhores “especialistas” na defesa, manuseio e manipulação de casos intrincados e que paralelamente lá existem os melhores “arquitectos” das tramóias do futebol…

Portanto não será novidade se o visado estiver bem “escourado”.

Em relação aos elementos divulgados, há logo à partida um conjunto de interrogações primárias e cuja resposta é difícil de dar.

Como é que a ex-companheira de Cardinal sabia do depósito, ao ponto de – como referem as notícias – ter feito a denúncia (com ou sem provas anexas, como é o caso do talão comprovativo do depósito, e disso não temos ainda conhecimento concreto, dizem que foi uma carta dactilografada) ao çeportèn a tempo do seu companheiro ser suspenso, se o respectivo depósito tinha sido feito dois dias antes do jogo?

Com a agravante do facto poder ter sido conhecido pelo çeportèn no dia anterior ou na manhã do dia do jogo…

Então Cardinal e a sua ex-companheira ainda viviam no mesmo tecto?

Como terá tido ela acesso ao talão de depósito ou à informação de que ele foi efectuado, ainda para mais a mais na ilha da Madeira?

Terá o autor do depósito, enviado o documento por “express mail” para casa de Cardinal e/ou informado a mulher sobre o documento, de modo a que a informação ou o documento chegassem a tempo, para Cardinal ser entalado para o jogo Sporting-Marítimo?

Afinal, segundo notícia de jornais generalistas, terá sido um mandarete a soldo de alguém, ou até por iniciativa própria, que se deslocou directamente do continente para ir fazer o depósito à Madeira.

Qual o interesse do talão do depósito ou a ex-companheira ter sido informada – tudo isto a ser enviado de forma tão célere - tendo Cardinal a hipótese de confirmar o depósito via informação multibanco?

E qual o contacto entre o autor do depósito ou mentor da tramóia e a ex-companheira de Cardinal, alegada autora da denúncia segundo as notícias nos diários generalistas de hoje?

Quando li a primeira notícia de hoje, questionei-me sobre tudo isto.

Então mas a mulher separou-se logo no dia ou dias seguintes imediatos à data do depósito?

E como veio o talão e a informação parar à mulher no continente, ao visado ou a casa do mesmo, tão depressa?

O caso é nebuloso e as notícias nos jornais muito confusas.

Haverá muitas mais questões, mais complexas, conforme o conhecimento mais aprofundado do caso.

Mas por agora deixo as transcrições do que de mais relevante foi noticiado hoje em alguns jornais generalistas

.



1
Inspectores da PJ estiveram hoje de manhã na sede do Sporting. Casa e firma do vice Paulo Pereira Cristóvão também foram alvo de buscas. Judiciária suspeita de "armadilha" ao árbitro José Cardinal.


A Polícia Judiciária está a fazer uma série de buscas relacionadas com o chamado "caso Cardinal", revelado pelo DN nos últimos dias. Os inspectores estiveram, esta manhã, em Alvalade a fazer buscas na SAD do Sporting. A casa e a empresa do vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão foram outro dos alvos da Judiciária.


De acordo com informações recolhidas pelo DN, as investigações da Judiciária ao depósito de dois mil euros na conta do árbitro assistente José Cardinal, dias antes do jogo dos quartos de final da Taça de Portugal entre Sporting e Marítimo (em Dezembro de 2011), levaram os investigadores até Alvalade e ao vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão, recorde-se, antigo inspector da PJ.


Os inspectores da PJ suspeitam que Paulo Pereira Cristóvão terá concebido uma "armadilha" ao árbitro assistente. Para isso, uma pessoa com ligações profissionais à sua empresa, a Primus-Lex, terá ido à Madeira e efectuado o depósito na conta de José Cardinal – in DN Desporto.





2
Um ato de vingança da ex-companheira de José Cardinal levou à denúncia, feita por esta, ao Sporting e, posteriormente, à PJ, da existência de um depósito de dois mil euros na conta do árbitro auxiliar, dois dias antes do confronto entre leões e o Marítimo da Taça de Portugal. Em causa estão suspeitas de corrupção desportiva.


José Cardinal é ex-funcionário dos CTT e, de momento, não exerce outra atividade que não a arbitragem.


A relação do casal terá terminado em conflito e a ex-companheira enviou documentos bancários, retirados da casa de Cardinal, que farão prova do depósito na conta do auxiliar, alegadamente num banco na Madeira.


De acordo com informações recolhidas pelo JN, a "queixa" consta de uma carta anónima datilografada, foi feita ao Sporting que a encaminhou para a Federação e a PJ. A investigação está entregue à Unidade de Combate à Corrupção e começou em dezembro, pouco depois do encontro (22 desse mês), tendo já sido ouvidas várias pessoas e determinada a origem da denúncia.


O presidente leonino, Godinho Lopes, confirma a investigação, mas refugia-se no segredo de justiça para não comentar.


Já Mário Figueiredo, líder da Liga, é igualmente prudente. "É um caso de polícia. A seu tempo poderei ver o que se passa para me poder pronunciar", afirma – in JN.


Soube mesmo agora através da TV que Paulo Pereira Cristóvão, vice-presidente do çeportèn terá sido constituído arguido neste processo.
Aguardemos.


GRÃO VASCO

2 comentários:

Águia Eterna disse...

A ESCUMALHA verde e BRONCA em acção.
O BENFICA, já o disse várias vezses está a mais nesta ESTERQUEIRA de "comprionato" e restante futeboleco porcoguês.
Jogamos sempre contra 14. Os Títulos são-Nos ROUBADOS a céu aberto e às descaradas, e Nós COBARDEMENTE nada fazemos e assistimos a tudo como se nada de anormal se passasse.
O BENFICA precisa de GENTE MUITO MAIS CAPAZ para dirigir e defender o clube e arrastar a sua IMENSA MASSA DE ADEPTOS E SÓCIOS EM DEFESA INTRANSIGENTE DO BENFICA.

BENFICA S EPREEEEEEEEEEEEEEEEE.

Anónimo disse...

Boa tarde Amigo Grão Vasco, não escrevi no teu post sobre o Cardinal, onde solicitavas para os benfiquistas denunciarem tudo, MAS TEMOS QUE TER CUIDADO NA FORMA E CONTEÚDO, pois o que parece que estamo a ver, foi a forma utilizada pelos Chefes da PJ com as infiltrações em Gangs, só que desta vez o POLICIA CORRIDO DA PJ, parece não ter feito bem o trabalho e, se calhar,vai sair-lhe cara a estratégia, mas isto não quer dizer que os CARDINAL deste nosso futebol estejam inplutos, muito pelo contrário, estão enchafurdados até ao pescoço no pantanal de Máfia. Há no entanto uma escrutinação em marcha, e que muito em breve vai aparecer em escaparates da NET, segundo já li em sites da especialidade, quando dos famosas amostras dos telemoveis dos pifareiros, e foi conseguido pelos supostos Piratas da net, também apanharam notas e sms importantes dos telemóveis e PC's dos ditos Pifareiros deste PAÍS para os seus colegas estrangeiros e vice-versa. Aguardemos por novidades.
Um Abraço do Lampiãovis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...