6.1.15

Internem este gajo!



Acometido de mais um surto severo de uma macacôa crónica anti-Benfica, lá veio outra vez este primata em Dia de Reis, transcrever os seus delírios para estes impagáveis artigos de opinião.

Não haverá ninguém neste mundo que lhe mostre de vez um cartão vermelho?

Vejam lá bem o que este pateta foi buscar a Valência! - um cartão amarelo ao argentino ex-Benfica, para exemplificar o que lhe convém.

Porque não foi esta mula velha analisar os cartões que têm sido mostrados ao Cristiano Ronaldo, ao Carriço, ao Bruma, ao Beto, ao Nani e a mais uns quantos e só marrou agora com o ex-benfiquista?

 

Quantas vezes este primata se referiu à “pusilanimidade” de José Pratas com meia dúzia de cães selvagens a correr atrás dele pelo campo todo, num célebre desafio há uns anos atrás?

Porquê a cobardia de só agora aparecer com estas cantilenas da trêta?

Porquê este instinto persecutório directo e indirecto em relação ao Benfica?

Onde estava este canhangulo de carregar pela boca nos tempos áureos do Apito Dourado?

Onde estava ele quando o Mestre do Peido arrebanhou através do seu intermediário Araújo prostitutas para os quartos dos árbitros e seus fiscais-de-linha?

 

Por favor, ajudem-no a tomar as gotas, porque por este andar nem para palhaço de um grupo de saltimbancos serve!

Mas se as gotas não fizerem o devido efeito, internem-no!

 

Seguem-se os delírios que o dito cujo bolçou para o papel…

 

 

 

 

RIBEIRO CRISTÓVÃO

A cor dos cartões


Por norma, Benfica, Porto e Sporting, embora mais uns que outros, passam por serem bastas vezes objecto de tratamento diferenciado. E, convenhamos, há toda a razão para assim pensar, pois os exemplos são incontáveis e visíveis em repetidas ocasiões.

06-01-2015 7:13

A pusilanimidade de uma grande maioria dos árbitros portugueses, incluindo alguns que beneficiam do estatuto de internacional, é sobejamente conhecida e não raras vezes alvo de críticas dos agentes e adeptos do futebol.
E por isso faz parte de um conceito muito abrangente a ideia segundo a qual essa faixa de juízes de campo adopta critérios diferentes nas suas actuações de acordo com a cor das camisolas e os emblemas nelas reflectidos.
Por norma, Benfica, Porto e Sporting, embora mais uns que outros, passam por serem bastas vezes objecto de tratamento diferenciado. E, convenhamos, há toda a razão para assim pensar, pois os exemplos são incontáveis e visíveis em repetidas ocasiões.
Um outro aspecto que serve amiúde para apontar o dedo acusatório a alguns árbitros tem a ver com a ligeireza com que esses mostram com toda a facilidade e pela primeira vez o cartão amarelo, esquecendo-o depois no bolso em circunstâncias em que o respeito pela lei obrigaria à repetição do gesto punitivo da primeira infração.
Também se sabe, dizem as estatísticas, que os árbitros portugueses mostram o dobro dos cartões dos seus parceiros espanhóis, sendo por vezes até escandalosa a contagem final em alguns desafios que, por esse prisma, poderiam ser considerados verdadeiras batalhas campais.
Vem esta reflexão a propósito de quê? Foi o que nos veio à ideia quando no domingo, em Valência, o mais recente reforço da equipa de Nuno Espírito Santo viu, no seu jogo-estreia, o primeiro cartão amarelo aos 28 minutos da primeira parte. Enzo Peres ter-se-á dirigido em termos menos próprios ao juiz, que acabara de lhe assinalar uma falta sobre um adversário. Passar-se-ia o mesmo com este jogador em Portugal?
Enzo Peres viu na nossa Liga apenas cinco amarelos, um número que entronca na afirmação anterior segundo a qual os três grandes têm, entre nós, um tratamento diferenciado.
Mas não há volta a dar-lhe. A situação real é esta e não se perfilam mudanças no
horizonte. Infelizmente.

 


GRÃO VASCO

7 comentários:

Papoila Saltitante disse...

A este já falta pouco para ser simpaticamente a reformar-se, é unicamente o desespero que o leva a continuar nesta cruzada contra o Benfica, prevejo um final de época totalmente vermelho (futebol principal, juniores, juvenis, iniciados, futsal, basquetebol, hóquei e voleibol)... se isto se confirmar apesar de ser muito difícil, este energúmeno como muitos outros lá terão de colocar a viola no saco, é tudo uma questão de tempo e tranquilidade, enquanto isso vamos rindo da cara destes anormais.
Saudações.

Genica Benfiquista disse...

O primata esqueceu-se que aos 7 min. do início do campeonato o Enzo levou um amarelo (aos 10 se o Artur não defende o penalty, lá estava o Cosme a iniciar uma época "à la" 2010/2011). Esqueceu-se até, como a generalidade dos benfiquistas, do final da época 2012/2013, dos cartões cirúrgicos mostrados por Proença (antro) e J.Sousa (final da Taça) a Enzo e Matic.

Jamal disse...

É uma cambada de aziados nas TVs portuguesas,mas acreditem é tudo pago para dizer mal do Benfica,só agradeço que não se aproximem do estádio da luz pois podem ficar depois numas urgências e aquilo espera-se muito.
RUMO AO 34!

Abelourinha disse...

Paulo Bento passou pelos Viscondes e disse:Complexos de inferioridade em relação ao Benfica devem acabar. Mas pelos vistos este Pateta ainda não mudou e desta idade vai ser difícil mudar.

Anónimo disse...

Ensaboem esse boi com sabonete de pau de marmeleiro para lhe lavar o esterco que tem na caixa córnea!

benfiquista do coração disse...

um primário anti-benfica

RuiL disse...

Essa merda tem sido um pé de microfone dos corruptos e invejosos há muitos anos, só mesmo o anti-Benfiquismo primário pode permitir ir buscar estes regurgitadores de opiniões encomendadas à pocilga dos varrascos para continuarem,sempre que têm oportunidade de marcar uns pontinhos, a atingir de qualquer forma o MAIOR DO MUNDO.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...