23.10.16

A 7ª! Magnífico!





- “Allez, allez, allez, Benfica allez!”

O cântico perpassou por diversas vezes por todo o pavilhão.
Como foi motivante, sentir os elementos do núcleo dos No Name de Fataunços – localidade nos arredores da cidade de Viseu – impelidos pela sua incondicional militância e como sempre, presentes nos eventos da minha terra onde participa o Benfica, num formidável apoio à nossa equipa de voleibol!

Desta vez foi a Supertaça da modalidade. Bem mereceram a dedicatória que toda a equipa do Benfica lhes fez no final de uma jornada épica, após a entrega do troféu e de um jogo magnífico, soberbo, categórico.

3-0, sem dar quaisquer hipóteses a um adversário – AJ Fonte Bastardo – que se mostrou um digno vencido, e que ainda, na passada semana nos tinha ganho por 3-2, em Lamego, no Torneio das Vindimas.

Os Autênticos lá estiveram. Todos! A apoiar, respondendo sempre do outro lado do pavilhão Cidade de Viseu ao desafio dos incondicionais de Fataunços, cujo comportamento dignificante, ainda elevou mais alto o nome do Glorioso e tornou a festa ainda mais bonita.
Fantástico!

Benfica sempre a comandar. Só por breves momentos, no 3º set, isso não aconteceu. No entanto, bastaram uns mais fortes incitamentos à equipa, para os nossos gloriosos jogadores regressarem ao comando do marcador.

Uma palavra especial para o professor José Jardim.
Se porventura, os Autênticos, presentes no recinto, fossem nas conversas da treta de uma cambada de “papoilas murchas” e “de gerações e gerações de benfiqueiros de sarjeta”, que na internet, mais concretamente na blogosfera, se entretêm, masoquisticamente, a apelidar o indefectível Benfiquista e treinador, de “pé frio” ou “bóia fria”, decerto que não teriam saído, esta noite, do pavilhão, com o coração e a alma cheios de alegria.
Obrigado professor, pela vitória que nos proporcionou!
Obrigado a todos os jogadores pelo empenho, pela garra, pela sua vontade de vencer, pela sua classe e acima de tudo, pelo respeito que manifestaram em relação ao adversário e a todo um público adepto extraordinariamente dedicado!

Não é todos os dias que os Benfiquistas distantes da capital e por esse Portugal inteiro, neste caso viseenses e dos arredores da cidade, e que sentem o Benfica intensamente, participam presencialmente em tão saborosos momentos de glória.
Recordo-me, há muitos, muitos anos, que a primeira vez que vi uma equipa do Benfica ao vivo, a disputar uma competição, em Viseu, foi precisamente a sua equipa de Voleibol, numa célebre final de uma Taça de Portugal que ganhou, na década de 60 ou de 70. Creio que 70!
Hoje (ontem) percorri essas memórias, numa onda de revivalismo, vitoriosa, que acalentou (e de que forma!) o meu coração!

Não se ficou por aqui este feliz fim de tarde. O meu catraio mais novo acompanhou-me nesta jornada gloriosa e trouxe consigo uma recordação que nunca mais irá esquecer e que o marca como mais um Benfiquista na plena acepção da palavra, dono de uma herança que se quer imortal – o amor ao Benfica, essa paixão imensa que me faz cada vez mais “doente”. “Rapha”, ou melhor Raphael Oliveira, que protagonizou uma excelente exibição, ofereceu-nos a sua t-shirt comemorativa da 7ª Supertaça. Um “troféu” que iremos guardar com muito carinho e que apresento numa das fotos que encima o post.

Para a História ficarão os nomes de Raphael “Rapha” Oliveira, André Lopes, Rapha “Vinhedo” Margarido, Marc Honoré, Tiago Violas, Flávio “Zélão” Soares, Joan “Ché” Diaz, Ivo Casas, Roberto Reis, Hugo Gaspar, Mart Werkhoven, João Oliveira, prof. José Jardim e prof. Nuno Brites.

Parafraseando “o velho capitão”, Sir Mário Wilson - “por muitos desgostos que possamos ter, valores mais altos se levantam; e o valor mais alto que se levanta, chama-se Benfica!”


GRÃO VASCO


Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...