3.1.20

Mais uma frangalhada do “amaral”…



Um autêntico machimbombo!
Pum, catrapum, pum, pum!
Aí vai o chaço, sem óleo nos travões, aos solavancos, prestes a mergulhar na ETAR de Contumil!
“O alemão? Ele não vem! Ele não vem! É um dado adquirido!”
Barraca, “amaral”, barraca!
Já aterrou em avião privado em Lisboa, já fotografou o Templo Sagrado, já fez exames e… já assinou pelo Benfica, exibindo o Manto Sagrado com o seu nome – J. Weigl - o número 2024 e com um belo sorriso de felicidade!
Borraste-te “amaral”, borraste-te!
A CMTV ainda não te recambiou?
Oh “amaral”, “tás cá com uma sorte”!...
Bem… a verdade é que esse esgoto televisivo também não tem emenda, mas que aquilo já cheira muito mal, não tenhas a mínima dúvida!

Este cUmentadeiro azul e bronco do correio da merda TV esgadanha-se todo para apoucar o Benfica. Ainda pensa que as transferências/aquisições de jogadores para o Benfica estão condenadas ao fracasso como nos tempos em que o seu querido presidente recebia os árbitros em casa com as gavetas da cómoda atafulhadas de muitas notas. Um tempo sinistro e tenebroso, desde os idos anos 70 até à primeira década deste século, em que a mafia azul e bronca impunha os seus ditames pela violência, coacção e chantagem e onde os seus mandatários, esbirros e espiões do fruta corrupção & putêdo, vulgo fcp, espalhados pelo país, pela Europa e América do Sul, boicotavam todas as tentativas dos responsáveis do Benfica em adquirir os jogadores que interessavam ao Glorioso, desviando-os para o seu grémio, um dos mais mafiosos do mundo.

Nesse tempo, o dinheiro em Contumil jorrava a rodos, a justiça – alguma complacente, conivente e subserviente - não conseguia debelar a impunidade criminosa na Palermo portuguesa e tudo se comprava, desde as viagens ao Brasil com as célebres “calheiradas”, até aos GPS’s para jornalistas, árbitros e mesmo jogadores. Quando o Benfica chegava para negociar, já o jogador estava a ser encaminhado para outras bandas. Sempre as mesmas.
Durante muitos anos foi assim. Hoje, a diferença, é que para aqueles lamaçais de mentiras, truncagens e omissões, o dinheiro não abunda e concomitantemente, os dirigentes Benfiquistas estão devidamente prevenidos em relação a tudo, pois daquele chafurdo, a norte, tudo é possível, desde “fugas para Vigo” até às badalhoquices dos “calores da noite”, passando pelas poções Póvix e as macumbas do bruxo de Fafe e mestre Albes do Celse

Como o poder mafioso a norte tem vindo a perder influência em toda a linha e como o escrutínio em relação às tácticas rasteiras, trapaças e vigarices é hoje muito maior e bem mais visível, tem optado em colocar nalguns pontos-chave da comunicação social, sementes de ódio e canalhice que se têm prestado a um papel absolutamente lastimável e miserável.
Nesses órgãos da CS, em particular nas TV’s, têm surgido dos piores espécimes paridos no chafurdo da Palermo portuguesa, bolçando um ódio nunca visto, consequência do complexo de pequenez que está enraízado nessa corja até à medula dos ossos perante a grandeza e universalidade do Glorioso de Portugal. Não conseguem comportar-se de outra maneira. A inveja, a raiva, a filha da putice está-lhes no sangue!

Os contumilianos do Freixo viveram toda a vida de mãos dadas com a trafulhice – até o ano da sua fundação truncaram - com o grosso dos títulos obtidos por viciação diversa e outros, segundo Alex Ferguson, comprados em supermercados. Nunca souberam viver de outra forma. Não resistem à batota, à mascambilha. Atemorizados pela pujança financeira do Benfica têm recorrido ainda mais à chicana, à mentira, à insinuação, à suspeição, ao roubo, tentando confundir a opinião pública e os adeptos Benfiquistas. Só que não têm conseguido, porque o Benfica de hoje já não é aquele que andava com os olhos fechados e passava ingénuamente ao lado das cruéis e criminosas realidades dessas épocas em que valia tudo, entre “quinhentinhos”, “cafés com leite” e “chocolatinhos”.

E assim vão aparecendo ainda os “cabanelas justiceiros” desta vida estrebuchando em fase terminal e os chaços mediáticos azuis e broncos das estirpes infectas, tipo amaral, guedes, baldaia e aníbal. Esperneiam, vomitando raios e coriscos.

Aguardei pelo “prêto no branco” de Julien Weigl para escrever este post. As contínuas bacoradas do “amaral frangueiro” na CMTV atingiram o cúmulo quando esse pateta mental exclamou num tom categórico que o jogador alemão “não viria para o Benfica e que isso era um dado adquirido”. Pensava ele que ainda se passeava impunemente pelos anos 70, 80 e 90 do século passado.
Puro engano e grande desilusão. A realidade é outra!
Acorda, contumiliano de Cascais!

O pior guarda-redes que passou pela selecção nacional portuguesa foi encavado mais uma vez. Mais um “frango” do cangalho “amaral”!
Mais uma estocada no anti-Benfiquismo mais reles e mais rasteiro que se conhece.

Carrega Benfica!

GRÃO VASCO



2 comentários:

Benfica norte disse...

Ainda estou a rir do gozo que o calado deu a esse merdas quando ele afirmou essas palavras na merda cm é o calado com aquele sorriso lhe disse olha que podes te enganar e evidente que o calado já sabia que o jogador vinha mas foi um senhor ao não se abrir perante o delírio do escroque fruteiro levou de goleada do joze calado

francisco disse...

HA HA HA, boa! Até nisto ficou com as penas na mão...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...