6.9.10

Os homens-bomba do "Benfiquistão"



Quando ontem, no sossego do lar, visionei pela primeira vez o DVD do Sport Lisboa e Benfica alusivo à conquista do 32º título nacional de futebol, perpassou pelo meu espírito, um revivalismo infindável de incríveis sensações e de fortes emoções.

Senti na alma a tal Chama Imensa, uma chama vermelha e gloriosa cada vez mais intensa com o passar dos anos e que também vai despertando, vivaz, nos grandes corações de quem teve o prazer e o amor de me oferecer esse documento imprescindível a qualquer Benfiquista – os meus queridos Filhotes.
Uma lembrança das suas férias, passadas com os avós, mas em que nunca se esqueceram do pai. Uma prenda que como é óbvio, guardarei religiosamente no meu vasto arquivo sobre o Glorioso.
Um documento que pelo que representa, é e será sempre uma prova inequívoca de que o Benfica, em futebol e nas restantes modalidades, só com grandes equipas é que ganha títulos, nunca recorrendo ao jogo baixo e trapaceiro de alguns, que com batota, e chantageando e corrompendo árbitros, têm vencido ao longo destes últimos anos num lamaçal vergonhoso, como é o caso do clube da fruta, corrupção & putedo, vulgo fcp.
Obrigado, pequenos Campeões, gigantes Benfiquistas!

Felizmente que, como tantos, em muitos lares anónimos Benfiquistas no país e no mundo, é esta a nova e verdadeira Geração Benfica, primeira de muitas gerações vindouras que têm aprendido à sua própria custa, com a ajuda de muitos “Benfiquistas de 60” e também com os erros crassos de alguns benfiquistas de outras gerações, bem mais recentes, que desgraçadamente e por terem convivido a maior parte das suas vidas de adeptos do Benfica lado a lado com muitos insucessos desportivos do Glorioso e pela constante frustração que arrastam, nunca souberam, sentiram, ou foram capazes de conhecer e interiorizar a essência e a mística do verdadeiro Benfiquismo.

Doa a quem doer, pouco me importa, depois de ver esses pulhastras que se dizem adeptos do Glorioso rasgar profundamente o Benfica, fazendo-o sangrar sem parar. Também é certo que nunca usei, não uso, nem usarei o “benficómetro”. Isso nunca!
Mas tenho o direito e o dever de denunciar e acusar, quem, assumindo-se “benfiquista”, passa a vida a criticar, a crucificar, a vilipendiar, a escarnecer de tudo o que concerne ao Clube – sejam damasistas, azevedistas, brunistas, vilaristas, vieiristas e outros “istas” que não Benfiquistas – desde o presidente ao tratador de relva, desde as finanças às compras e vendas, desde a demolição do antigo estádio até à inauguração do novo e por aí adiante, como por exemplo, muitos espaços da blogosfera Benfiquista, pródigos nestes péssimos exemplos, onde prolifera uma chusma de analfabetos e crápulas. Quase automaticamente, cada dia que passa, lá aparece mais um blogue a falar do Glorioso. Começa a ser contraproducente e muito negativo para o Benfica.
Há, na realidade, um grupo de bandalhos no universo Benfica que não se cansa de flagelar contìnuamente o Clube, esteja quem estiver a conduzir os seus destinos. Vem esta corja justificar as suas posições, sustentando-se nas tradições democráticas do Clube. Treta!
Quando o sufrágio dá uma 2ª vitória – ainda mais esmagadora que a primeira – a um projecto sustentado por um grupo de Homens com uma vontade férrea e inabalável e que tirou o Benfica de um abismo que muitos consideravam já uma certeza, não pode existir uma quadrilha minoritária de bota-abaixistas a sabotar todos os dias e a toda a hora, o trabalho profícuo que está à vista de todos.
Pois os que não querem ver, bem como as suas vozes agoirentas, terão imperativamente de ser reduzidos à sua expressão mínima, descredibilizados e desvalorizados pela massa associativa, restantes adeptos e simpatizantes.

Assim, quando ontem, revi, por diversas vezes, o Estádio da Luz repleto, irmanado de um fervor e de um entusiasmo únicos, não me esqueci, que disfarçados naquela mole imensa e gloriosa, tal como no meio de uma multidão em qualquer mercado, algures no Afeganistão ou no Iraque, há uns safardanas prontos para tudo e que desvairadamente também carregam o botão do cinto de “bombas” anti-Benfica que trazem atado e camuflado à cintura, sob o Manto Sagrado.

Suicidas? Homicidas? Benficidas?
Chamem-lhes o que quiserem. Tais como os bombistas suicidas nessas zonas conturbadas do globo, são verdadeiros - que não os únicos - destruidores do Benfica, fazendo o jogo do inimigo.
Autênticos homens-bomba pululando no glorioso “Benfiquistão”, que a qualquer momento e insidiosamente, se fazem explodir, causando contìnuamente rombos na Instituição que tanto apregoam defender e amar.

Perante isto, poder-me-ão perguntar se é saudável, ou se sou a favor da divergência de opiniões.
Claro que sim!
No entanto, o que se tem verificado de uma forma lamentável - e a blogosfera Benfiquista é disso um exemplo paradigmático - é que a insustentável feira de vaidades que durante anos assentou arraiais no interior do Benfica, parece que não quis desaparecer e transferiu-se para um grupo de adeptos que pretensamente e ao mesmo tempo, se arvora em guerrilheiro, juiz e carrasco de tudo o que diga respeito ao Benfica e à sua gestão.

Como autênticos ratos esfaimados, lançam mão dos mais diversos meios para satisfazerem as suas vaidades pessoais e o seu próprio narcisismo. Primeiro os seus egos, só depois, muito depois, o Benfica.
Miserável e asqueroso!
Para complemento destas atitudes deploráveis, nos lugares e nos momentos próprios, acobardam-se. Atiram as pedras e depois escondem a mão, ou as assembleias-gerais são para quê? E as eleições? Não são estas, elevadas expressões de democraticidade no Clube? O que é que querem mais?

O Benfica não é nenhum partido político. Não é concebível, nenhum tipo de facção. É um clube. E é o Clube mais poderoso de Portugal, que de há algum tempo para cá, hoje e num futuro, terá, em função das necessidades e dos próprios tempos que correm, de ser gerido como uma empresa. Um poder consagrado na sua administração e legitimado por eleições livres. Um poder que lhe advém de uma massa adepta ímpar e que não é uma minoria de badamecos e aventureiros que o colocará em causa. O espaço que há no Clube para ser exercida a sua intocável democraticidade está bem explícito nos estatutos – eleições!
Quem não está bem, quem se sente incomodado, que agarre na trouxa e vá pregar para outra freguesia.
Até lá, o tempo é de apoio incondicional e de cantilenas na sacola. Mais nada. Estou farto dos falsos robertos, quais fantoches a desdenhar do verdadeiro, profissional e com letra maiúscula, farto dos ratos a roer as solas dos sapatos do presidente, farto dos patetas a partir os dentes do pente do director para o futebol profissional, farto desses vilões que cometendo sacrilégio envergam e conspurcam o Manto Sagrado!

Num espaço de alguns anos, o Benfica só ganhou dois campeonatos.
E se olharmos para a dificuldade com que foram alcançados – no último caso, com uma equipa excepcional e com uma performance ímpar – com os títulos a serem decididos sòmente na última jornada e até ao fim, será que todos Nós, Benfiquistas, ainda não nos convencemos de que o inimigo está lá fora?
Querem um exemplo bem ilustrativo do que acabei de afirmar?
Pois bem, o DVD relembrou-me as nomeações cirúrgicas dos árbitros, na época passada, para os jogos do Benfica – as premeditadas nomeações de Jorge Sousa para Braga, onde roubou escandalosamente o Benfica, para o jogo do título, na Luz com o Rio Ave, em que a vitória foi à tangente e quer queiramos quer não, sob o espectro do apito desse super-andrade descarado do Lordêlo, estivemos com os corações nas mãos durante uma boa parte do tempo desse jogo, e para a final da Taça da Liga, onde foi conivente com a selvajaria e brutalidade do verdadeiro bando de caceteiros do futebol deste país que é o clube da fruta, corrupção & putedo e suas equipas, vulgo fcp, chefiado pelo execrável Giorgio, esse sim o principal trauliteiro e inimigo do Benfica.
São estes os factos, mais que evidentes, e muitos outros que têm acontecido ao longo deste últimos trinta anos, que devemos ter sempre presente, quando nos pronunciamos ou emitimos opiniões sobre o Glorioso.

Todo o cuidado é pouco, e logo que detectemos nas nossas proximidades os perigosos homens-bomba, é nossa obrigação fazer com que eles se façam explodir a si próprios, não beliscando o Benfica, nem a verdadeira massa adepta que incondicionalmente, repito, incondicionalmente, o apoia na exultação das vitórias e o ampara na amargura dos insucessos.

Esta semana é crítica para as aspirações do Benfica neste campeonato.
Espero bem, que no mínimo, haja bom senso e contenção para levarmos de vencida um adversário dificílimo, num cenário extremamente adverso e perigoso.
Basta olharmos o fácies actual de Jorge Jesus, que de um ano para o outro parece ter envelhecido dez anos. Basta isso. Basta vermos o desgaste resultante de uma guerra, onde o inimigo, sem escrúpulos, recorre a tudo para vencê-lo a si e ao Benfica.
Olhem bem para ele e tirem as vossas conclusões. E eu que sou insuspeito, pois como tenho memória, não me esqueço do seu passado recente, antes do seu ingresso no Benfica, mas reconheço o seu profissionalismo, a sua competência e a sua dedicação.
Vi-o e ouvi-o no início do jogo Benfica-V.Setúbal cantar o “SLB Glorioso SLB”. Confortou-me a sua luta leal pela Causa Gloriosa.

Talvez agora, JJ se aperceba de forma nítida e crua como é realmente difícil ganhar títulos no Benfica, mesmo com as melhores equipas e os melhores jogadores. Ele, melhor do que ninguém, sabe que a época só agora começou, e vai ser longa, dura, difícil, mas também o será para os outros, sejam os inimigos ou os adversários.
Por isso, quão importante é acreditarmos na nossa força, na nossa ambição, no nosso talento, na nossa vontade.
GRÃO VASCO
PS - E aquele imbecil apalermado do Hélder Conduto, qual besta ao quadrado, comentando que Fábio Coentrão foi o culpado no quarto golo da selecção de Chipre, no jogo contra Portugal, em Guimarães?
Realmente as TV's estão cada vez pior. Já nem vale a pena fazerem programas de humor e de riso. Bastam os Hélderes Condutos e demais patetas que por lá vagueiam e que mamam ao fim do mês chorudas quantias dos impostos de quem honestamente trabalha de sol a sol.

9 comentários:

Lúcifer disse...

A isto chamo eu "Oraçao de Sapiência".

JJD disse...

ARRAZADOR Grao Vasco,
Esses palhacos q todos os dias fazem sangrar o Glorioso nao sao os verdadeiros Benfiquistas.Um desses palhacos ainda agora a pouco tempo disse q tinha de abrir o blogue a outros participantes pq por razoes profissionais nao podia alimentar o blogue...E o que e que nos assistimos?Posts atras de posts desrespeitando a quem ele abriu o blogue e sempre a fazer sangrar o Glorioso.Afinal tem tempo ou nao tem tempo ? Mentiroso,Canalha.Nota-se que o objectivo desse cancro sao as audiencias,o Alexa,o numero de visitantes e nada melhor(para ele)do que fazer sangrar o Glorioso. Aquilo e gente que nao sai de tras de um computador e sera que dao atencao a sua familia ? Nao me parece.
SLB4EVER Rumo****

Anónimo disse...

PERFEITO

UM TEXTO MARAVILHOSO

BENFIQUISTA DO CORAÇÃO

Joseph Lemos disse...

Glorioso GV

Como prometi aqui estou.

Que dizer deste texto?Simplesmente e como sempre,GRANDIOSO!

De forma alguma podemos dar tréguas a essa gentalha pequenina, tão mais pequena que um átomo de um átomo dos biliões contidos num grão de areia.

Eles bem que rabiam, eles bem que saltam, eles bem que espumam de raiva porque encontram deste lado a resistência redentora, a defesa compacta às suas doentias e criminosas apetências.

Eles sabem que jamais abrirão uma única brecha na nossa trincheira de aço e sabemos também que não desistirão.

Pois que venham mas tenham a certeza que quebrarão os cornos contra a muralha intransponível.

Abraço Glorioso

Joseph

UnumSLB disse...

Lendo estas pinceladas, paraliso. Recordo o quão ignorante sou nas artes da escrita.
Mesmo assim e no melhor dos esforços, "forço-me" a escrever, nem que seja para acompanhar o sucessivo abanar vertical de cabeça. Dificilmente encontraria uma expressão maior de Benfiquismo. E na blogosfera, árdua será a tarefa para encontrar um lote de ideias em que abanar horizontalmente a cabeça, não seja um acto quase natural.

Brilhante. Cumprimentos como Benfiquista e ser Humano.

the_passenger disse...

Deixa-os falar do Coentrão à vontade. Imagino o que não iriam falar do Bruno Alves e do Eduardo. Se o Coentrão deixar de ir à selecção até é um favor que nos fazem, ao menos assim não se lesiona. Aquilo já nem é selecção nem é nada. Quando mandarem o Queirós embora, aproveitem a embalagem e demitam-se todos da federação...

No momento em que escrevo este comentário, Portugal joga com a Noruega e o Eduardo acabou de dar uma casa do tamanho do estádio. Tou para ver o que vão dizer agora...

GRÃO VASCO disse...

Glorioso UnumSLB,

Brilhante este teu comentário. A forma como é elaborado diz-me tudo!
É de Homens como Tu, que o Benfica precisa.

Obrigado! E escreve sempre, dessa forma tão tua e tão peculiar que é uma arte de escrita, muito, muito interressante!

TUDO PELO BENFICA!!!

GRÃO VASCO disse...

Glorioso the_passenger,

Foi vergonhosa a forma como o imbecil do Conduto se referiu ao Fábio Coentrão naquele momento!

Só por isso, pois a classe do Coentrão deixa de rastos a falta de nível daquele pateta que vomita constantes alarvidades para o microfone. Só isso!

Manuel Oliveira disse...

Grão Vasco cheguei um pouco atrasado mas ainda a tempo. Grandiooooosssssoooo post!
Parabéns.

Abraço.
Blog do Manuel

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...