7.11.11

O coio da Falperra, truques & canalhices

["Infelizmente aqui, quando vem o Benfica, acontecem coisas do outro mundo", começou por afirmar o brasileiro, antigo jogador do Sp. Braga.
Também na conta oficial do seu Twitter (@arturmoraes1), o guarda-redes escreveu: "Em Braga temos sempre que jogar contra 11 e mais os truques fora de campo! Valeu a luta".
"Todo o momento que queríamos acelerar o jogo, acontecia o apagão. É difícil assim. E depois de o Sp. Braga fazer o golo, acabaram os apagões", prosseguiu na zona mista.] – Artur Moraes, guarda-redes do Benfica

Ontem, o coio da Falperra mudou de poiso para o estádio da Pedreira em Braga que por sua vez e por artes mafiosas, já passou há algum tempo a ser um esconderijo ideal para albergar uma corja conhecida de refinados malfeitores.

Desde que a estrutura dos ‘brácaros’ passou a ser dominada por elementos afectos e importados do grémio da Fruta Corrupção & Putêdo sitiado na Palermo portuguesa, o coio, instalado na Falperra, sempre que o Benfica joga em Braga transfere-se estratègicamente para a Pedreira.

O que todo o país viu na noite fria de ontem e numa terra que sempre respeitou e admirou o Benfica, mas onde hoje os Benfiquistas são perseguidos e vilipendiados por uma corja que transformou o Sporting de Braga num antro de incendiários e numa agremiação satélite do clube da fruta, a começar pelos seus dirigentes e a acabar numa cegueira doentia, anti-Benfiquista, dos seus jogadores e pseudoadeptos, foi MAIS UMA VEZ VERGONHOSO!

Contra o Benfica vale tudo!

Sp. Braga às aranhas, Benfica por cima, e antes que venha a borrasca deixa cá prevenir – estádio às escuras!
‘Brácaros’ a ganhar e a iluminação a nunca mais falhar!

A ‘brincadeira’ quase que resultava, com Pedro Proença a colaborar em grande, em mais uma prestação canalha, fazendo vista grossa ao escandaloso agarrão a Luisão na área minhota e célere a marcar o penalty a Emerson, confirmado por um habilidoso fiscal-de-linha que em diversas situações agitou sempre a sua bastarda bandeirola contra o Glorioso.

É lamentável a histeria que vagueia pelas bancadas desse coio nojento, inundado de andrades corruptos e anti-Benfiquistas disfarçados de adeptos do Sp. Braga.
Mas paradoxalmente quando jogam com o grémio ‘patrão’ de Palermo levam nos cornos a torto e a direito e não se passa nada.
É a farsa deste país futebolístico – Giorgio e Salvatore de mãos dadas, jurando fidelidade até que a morte os separe, com Casaca, Coito & Cia. a levarem cândidamente as alianças.
Não ganham um título que seja, mas beijam fielmente cus fedorentos nas peregrinações à Pocilga de Palermo aproveitando ao mesmo tempo para cuspirem no Glorioso e nas suas Gentes. De todas as maneiras!

Não vou comentar o jogo, porque desde que Salvatore & sus muchachos estão no poder, o Benfica não consegue jogar em Braga. Consegue só combater e com armas desiguais!
E de há três anos para cá, esse combate consegue ter essa particularidade – é viciado por ‘brácaros’ sem escrúpulos!

Jorge Sousa, Carlos Xistra e Pedro Proença mostram à saciedade como se comporta a escumalha dos árbitros em Portugal – vassalagem ao grémio corrupto e seus satélites, prejudicando ostensiva e descaradamente o Benfica.
Já nem me reporto à época em que o Benfica ganhou por 3-1 e em que outro ‘artista’ do apito conseguiu fazer uma arbitragem deplorável, mas que foi insuficiente. Mesmo assim, essa besta do apito expulsou Yebda que esteve 10 minutos em campo, marcou um penalty fantasma contra o Benfica e ainda conseguiu expulsar Quique Flores. Esse ‘artista’ foi Artur Soares Dias. Este foi o prenúncio de um calvário sem fim para o Benfica em todos estes anos e que se traduz numa das maiores roubalheiras de que há memória.

No fim de tudo isto, tem a palavra o Artur Moraes que com as suas declarações no final do encontro levantou a ponta do véu…
Espero que tenha a coragem de contar para todos, aquilo que sabe e viveu nesse coio, do qual inteligentemente tratou de sair logo que pôde.
Alguma razão de vulto o levou a trocar o antro viciado da Pedreira pela gloriosa Luz.

É que na realidade o Benfica não é, nem nunca será um clube canalha, submisso e trapaceiro como é actualmente o Sporting de Braga – as fotos enviadas por debaixo da porta do balneário dos árbitros, na Pedreira, por elementos 'brácaros' nunca identificados, no intervalo de um jogo, na época passada contra a União de Leiria, são disso a melhor prova.


GRÃO VASCO

3 comentários:

BENFIQUISTA DO CORAÇÃO disse...

PERFEITO

Águia Skywalker disse...

Longe vão os tempos em que ir jogar a Braga era praticamente sinónimo de festa saudável. Os Benfiquistas sentiam-se em casa. Jamais se viu ambiente tão hostil e porco (não necessáriamente nessa ordem), na recepção ao Glorioso. Sei do que falo, viu-se e ouviu-se ontem, e vi e ouvi (e tive que correr) na semi-final da UEFA da época passada.
Nogenta(o) e rapugnável a habitual actuação de P. Proença e seus pares. Um nítito imbecil, sem personalidade, e dispensável benfiquista, que se passeia pelos relvados demonstrando a sua "imparcialidade" prejudicando o Glorioso. Não estivesse eu habituado a uma conduta educada que lhe diria os dois P's...
Viva o Benfica!!!

Anónimo disse...

na benfica tv de hontem garamtiram que este bronco[ do apito ] e do sporting como o pai ,mais que tem provas como e do sporting , depois de ter passado ainda miudo no S.L.Benfica...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...