24.11.13

O autocarro da Falperra na ‘zona mista’


Quando ontem à noite fazia um zapping fugaz enquanto esperava pelo programa biográfico sobre John F. Kennedy, o carismático presidente dos EUA assassinado em Dallas há cinquenta anos, qual não foi o meu espanto quando ao passar pela RTP informação, um canal vulgarmente conhecido nos mentideros futeboleiros por radiotelevisão de Palermo, me deparo com um famigerado pivôt, o inefável Paulo Sérgio que andou “em grande” durante muitos anos pela sport tv, e duas múmias, estreantes como cumentadeiros residentes desse programa – Oceano, um antigo carro de assalto do lagartêdo e Tavares-Telles, TT, adepto fanático mancomunado com a trupe do grémio da corrupção & putêdo vulgo fcp, um ícone do jornalismo promíscuo, prostituído, sem escrúpulos jornalísticos, eternizado pelos piores motivos ao alinhar com o seu “querido líder” num vergonhoso cambalacho sobre o célebre caso Deco, que as escutas fizeram o favor de revelar e que a partir dessa altura ficou conhecido como o Telles do Pato.

 

É preciso descaramento para convidar esta triste e lamentável figurinha para cumentadeiro residente!

Mas a RTPalermo, especialmente o seu departamento desportivo, há muito que está controlada pelos morcões azuis corruptos e o resto é paisagem. Este programa – zona mista - é mais do mesmo. Nunca tinha visto nenhuma das suas edições e bastaram-me poucos minutos para saber quais as suas origens e a sua “natureza”.

 

A única referência que posso fazer a esta zona mista é que assisti a cinco minutos do piorio, com uma carga subtil e manhosa de um anti-Benfiquismo reles e asqueroso.

Se ontem o espectador não soubesse o resultado do jogo na Luz, teria inicialmente ficado com a percepção de que o Sp. Braga tinha ganho o jogo com uma exibição do outro mundo!

 

O Sp. Braga, como é habitual, trouxe o autocarro da Falperra para a Luz. Jogou com um guarda-redes, com cinco defesas e três médios a defenderem-se com unhas e dentes e dois avançados, sempre na expectativa de poder marcar um golo fortuito numa jogada de contra-ataque, exactamente ao contrário daquilo que faz com outros grémios – o do putêdo e o do lagartêdo – em que muitos dos seus jogadores, com ou sem vaselina, baixam as calças e abrem as suas pernocas. O esquema táctico foi bem visível nas imagens da TV. Mas para aquelas alimárias facciosas, os brácaros não jogaram à defesa, baixaram sim, as “linhas”, juntando-as, reduzindo os espaços. O apitadeiro, Nuno Almeida, algarvio mas bem integrado no “sistema”, condescendeu, ao tolerar faltas sistemáticas dos brácaros na sua intermediária, que ajudavam e de que maneira, a travar muitos dos ataques do Benfica, cortando o ritmo ao seu jogo. Os cartões amarelos só muito tardiamente foram mostrados quando se justificava terem sido exibidos muito mais cedo. Isso permitiu que o Sp. Braga mantivesse o mesmo esquema de jogo até chegar o golo de Matic. Mas para aqueles iluminados, a exibição dos minhotos foi grandiosa, só que para azar deles e de muitos outros, o Benfica ganhou. Pois então o Benfica que se lixasse. Eles não estavam nem estão ali para relevar o seu mérito na vitória.

O que na realidade o Sp. Braga mostrou foi um único objectivo – não sair derrotado do jogo da Luz. O seu azêdo treinador teve oportunidade de o dizer no final do jogo. E disse-o, ao usar aquele semblante ressaibiado tão característico quando se apresenta na Luz, não exibindo o seu horrível sorriso pepsodent. Ainda bem.

 

A azia foi severa.

Telles do Pato ainda estava meio azamboado, com “ó pá para cá, ó pá para lá”. Fez-me lembrar o outro com o “tás bom, ó filho-da-puta?”.

As fotos acima demonstram-no.

E demonstram ainda mais – a fobia, a paranóia é tal que a primeira legenda do programa dá a vitória do grémio corrupto sobre o Nacional. Lá vontade não faltaria para que o Benfica fosse mantido a uma distância “segura”. A começar por aquela gente obsessiva que é paga pelo erário público.

 

Mas uma coisa é certa. Se a situação se mantiver ou se agravar, é certo e sabido que os apitadeiros “internacionais” irão ser imediatamente mobilizados para entrarem em acção. Esperemos que não espetem nenhum artur a dias, nenhum sousa, benquerença, hugo miguel ou semelhante para o próximo jogo do Benfica para o campeonato, a disputar no norte do país contra o Rio Ave.

 

Antes disso, avancemos para Bruxelas onde o Glorioso tem um jogo chave para esta época.

 


GRÃO VASCO



2 comentários:

BENFIQUISTA DO CORAÇÃO disse...

COPIADO DA NET

"""Sem margem para errar
O "Glorioso" com o ponto de desvantagem para o FC Porto, para levar a discussão do título até final da competição não pode perder mais pontos enquanto o FCP não perder pontos. Terá de vencer sempre, por que o “Futeluso” protege o FCP... sempre. Nas últimas 109 (cento e cinco! repito 109) jornadas o FCP perdeu… um jogo! Com 19 empates e a restante diferença em vitórias: 89! Com treinadores como Jesualdo Ferreira, Villas Boas, Vítor Pereira e... Paulo Fonseca!


Quando é que isto vai acabar? Já chega!


Alberto Miguéns"""

Anónimo disse...

e vergonhoso ver estas TVs AVENÇADAS ,mas pagas por nos !...
a dar voz a estes JAGUNÇOS

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...