21.3.14

Brincando com o fogo…


O jogo da Luz, ontem, contra o Tottenham não me deixou saudades. Ao longo de cinco décadas e meia tenho acompanhado a par e passo todo o histórico do Benfica e tinha algum receio face àquilo que poderia vir a acontecer nesta 2ª mão da Europa League.
Felizmente os deuses estiveram connosco!

O 3-1 de White Hart Lane constituía uma vantagem confortável, mas nunca oferecia garantias da eliminatória estar fechada.

A opção de formar uma equipa do Benfica de segunda linha, poderia trazer amargos de boca, pois ao contrário das bestas cumentadeiras habituais, a começar pelo Ribeiro Cristóvão e a acabar no Jorge Batista, o Tottenham até se deu ao luxo de colocar no banco dos suplentes, jogadores como Eriksen e Kane, mas matreiramente jogou as fichas todas no ataque com Townsend, Soldado e Lennon e com um meio-campo consistente com Bentaleb, Sigurdsson e Chadli. E para culminar este falso desisteresse do Tottenham nesta 2ª mão, Tim Sherwood, jogando no efeito surpresa, “cavou” sorrateiramente para a bancada.

Muito embora o score até tenha começado a ser favorável ao Benfica, não poderia haver descuidos. E na realidade, houve uma série de factores e alguns equívocos tácticos que acabaram por provocar uma situação final aflitiva, com o Benfica a ver-se em palpos de aranha para segurar a eliminatória dentro dos noventa minutos.
Inclusive, a jogada que dá origem ao penalty convertido por Lima surgiu já no derradeiro momento, depois de uma catadupa de calafrios, impensáveis a meio do jogo.

O risco foi exagerado. A descompressão e a desconcentração de alguns jogadores foi evidente. E a velocidade dos avançados dos Spurs na recta final, só não ditou outro destino à eliminatória porque a sorte esteve do nosso lado.

Desejo sinceramente que os quinze minutos finais deste jogo tenham servido especialmente de lição a quem aligeirou, e de que maneira, uma ameaça que já muitos como eu, sabiam de cor e salteado – os ingleses jogam o jogo até ao último apito de árbitro!

Assim aconteceu!



GRÃO VASCO


1 comentário:

Nuno Almeida disse...

O Benfica cometeu um erro neste jogo. Voltou a utilizar pelo terceiro jogo consecutivo numa semana Garay, Luisão, Maxi, Siqueira e Ruben Amorim. A estes juntou jogadores que não têm neste momento ritmo para 90 minutos como foi o caso de Cardozo, Salvio, Djuricic e André Gomes. Nos últimos minutos isso notou-se e de que maneira. Com Maxi, Siqueira, Ruben, Andre Gomes e Salvio já a arrastarem-se no campo sofremos demasiados calafrios. Estou em crer que bastava ter entrado na ultima meia-hora Fejsa que nem jogou na segunda-feira para ter sido tudo mais tranquilo. Mas o objectivo foi cumprido. Passagem aos quartos e poupança de vários jogadores.

P.S. - Jesus tem feito uma boa rotação de plantel mas devia ter cuidado com os laterais e centrais embora perceba que seja impossivel fazer rotação dos 11 jogadores. Se decidirmos o campeonato cedo essa rotação pode ser mais efectiva nos jogos que temos em casa para o campeonato

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...