4.11.14

Pior que dois rufias



Ontem, o programa O DIA SEGUINTE da SIC Notícias teve contornos surrealistas. Afinal, em Portugal há muito licenciado, neste caso concreto em advocacia, que tem as orelhas maiores do que as de muito burro.

 

É inacreditável e raia o absurdo que fulanos como guilherme aguiar e rogério alves não saibam o que é perspectiva e lancem no lodaçal onde chafurdam - especialmente o lagartão - a Benfica TV, ao duvidarem de algo que foi e é elaborado com absoluta seriedade e isenção, ao contrário de outros que têm utilizado o mesmo sistema, mas distorcido, para trapacear realidades incómodas.

 

A própria SIC Notícias no dia anterior (domingo à noite), no programa PLAY OFF, encarregou-se de explicar muito bem e confirmar a razão de determinadas linhas de orientação fundamentadas no conceito correcto de perspectiva, que são apostas em imagens para se aferir da legalidade ou não de lances em jogos de futebol e que eventualmente possam constituir off sides. Aí, nesse programa, onde também estavam alguns burros que por antecipação do moderador não chegaram a demonstrar a suas performances asininas, a explicação foi-lhes dada antes deles se poderem pronunciar (mal) sobre o assunto em causa. Ontem faltou esse pormenor e por consequência foram permitidos aos dois maganos os maiores disparates para sustentarem o insustentável.

 

Confesso-vos que fiquei indignado, indisposto, com o que presenciei da parte desses dois fulanos e muito, muito desiludido com a prestação de Rui Gomes da Silva.

 

Se na edição de ontem, o responsável do programa tivesse optado por substituir os representantes do grémio da fruta e do clube do fôsso por dois escroques ou dois rufias - para o efeito tanto faz – acreditem que nem sequer me teria apercebido, tal foi a postura rasteira e a abordagem trapaceira que essas duas alimárias patentearam em relação à questão de perspectiva durante a discussão sobre a jogada que culminou na anulação (correcta) de um golo aos vila-condenses no desafio entre o Benfica e o Rio Ave de 6ª feira no Estádio da Luz.

 

A exigência de ambos, de uma linha paralela em relação à grande área benfiquista que substituísse a que estava traçada correctamente e que efectivamente aferiu da ilegalidade do lance em causa, revelou antes do mais ignorância e desconhecimento total quanto à noção de perspectiva. Tentaram criar na audiência do programa uma inverosimilhança sustentada numa visão grosseira, distorcida, e num desconhecimento total do que é por exemplo, o chamado “ponto de fuga”.

 

Como é possível que fulanos que advogam, que são considerados autênticas luminárias no seu mister, como é o caso do inefável lagartão rogério, se tenha momentâneamente transformado num prof. Ludovico das célebres histórias aos quadradinhos do Tio Patinhas?

Como é possível que fulanos que advogam e que presumivelmente têm inteligência acima da média, não tenham a destreza mental para concluir que no visionamento de uma qualquer superfície como aquela que é proporcionada pela televisão em relação a um campo de futebol, é de entrar sempre em linha de conta com aquilo a que se chama perspectiva?

 

Só por ignorância ou por anti-Benfiquismo do mais reles, do mais ordinário. Só de um anti-Benfiquismo de um rufião!

Nem vou referir-me à “honestidade intelectual” de ambos, senão nunca mais daqui sairíamos. Nem o “oh, por amor de Deus” tantas vezes exclamado a norte, ou o “com toda a sinceridade” debitado pelo outro a sul.

Na minha escola, quem não soubesse esta matéria básica de perspectiva, tal como o a,e,i,o,u, era imediatamente apelidado de BESTA!

 

Com que então exigiam “linhas paralelas”, hã?

Perspectiva, ó suas bestas, pers-pec-ti-va!

Pers-pec-ti-va, ok?

 

Aquilo foi mau demais.

E se ao apelidar-se de “disparate” aquilo que efectivamente o foi, é considerado linguagem de rufia, então não sei o que dizer das calinadas do prof. Ludovico do fôsso do lagartêdo

Serão piores, bem piores que as de um rufia qualquer.

 

Por tudo isto lamento a atitude passiva, de um autêntico “manso”, do Dr. Rui Gomes da Silva.

Ficou-se! Numa altura em que deveria “ter agarrado nos colarinhos” do prof. Ludovico e abaná-lo como se devem abanar os imbecis e os ignorantes. RGS prestou um mau serviço ao Benfica e a si próprio. Espero que reveja a sua prestação no programa de ontem e altere a sua postura, pois aquilo que aconteceu não pode merecer a tolerância nem a compreensão de nenhum Benfiquista que se preze.

 

Estou farto de papagaios verdes!

Bem fez o outro, que recomendou à amante alternadeira para lançar o seu, o de estimação, para o panêlo e cozê-lo em lume brando!

 

 

 


GRÃO VASCO


4 comentários:

Rui Arez disse...

Exactamente sobre esse assunto me sinto também profundamente indignado.
Será por acaso que t~em o endereço de mail do paulo Garcia ou do programa Dia Seguinte?

É que gostaria de lhes manifestar esta minha indignação.

Os meus agradecimentos

Rui Arez

GRÃO VASCO disse...

Caro Rui Arez,

Desconheço o e-mail do Paulo Garcia, mas dizer-lhe desde já que também este ficou a dever à honestidade jornalística, pois tinha a obrigação de saber de antemão que no programa de domingo do PLAY OFF os seus colegas de estação já tinham tido a oportunidade de desmontar o argumento das "linhas paralelas".
No entanto, provàvelmente a SIC Notícias através do seu e-mail poderá e deverá encaminhar qualquer missiva para o respectivo pivot do programa O DIA SEGUINTE.
Saudações.

Rui Arez disse...

Obrigado Grão Vasco,

Finalmente consegui saber qual o endereço electrónico do "Dia Seguinte" e já enviei um respectivo mail a manifestar a minha indignaçao onde fiz referência exactamente a esse facto da falta de solidariedade do Paulo Garcia perante o seu colega de estação João Abreu do programa Play-Off.
Tenho muitas dúvidas que tenha servido para alguma coisa, mas pelo menos ficou registado que não se brinca com coisas sérias, por muito que as audiências televisivas sejam importantes.

Saudações, sempre pelo BENFICA
Rui Arez

benfiquista do coração disse...

está perfeito

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...