30.4.16

Uma vitória do Benfica sobre o bando da traulitada





O final do campeonato aproxima-se vertiginosamente e com ele aumentam as emoções.

Ontem, a Luz exultou novamente. Mais de 60.000 adeptos gloriosos vibraram com o golo de Jardel, indignaram-se com o anti-jogo da equipa vimaranense e saudaram finalmente “Os Bravos do Pelotão” por uma vitória difícil mas indiscutivelmente justa.

Antes do mais, uma referência particular a Rogério Azevedo do jornal A BOLA. A sua crónica sobre o jogo é incompleta e distorce em diversas vertentes algumas realidades do jogo e como ele decorreu, com uma alusão final vergonhosamente parcial e levemente persecutória em relação ao árbitro Bruno Paixão.
Rogério Azevedo pode aludir ao sistema ultra-defensivo do Vitória de Guimarães, pode destacar o desgaste físico de alguns jogadores do Benfica, pode falar em secura de golos de Jonas e Mitroglou, mas falta-lhe o essencial no seu pobre arrazoado – o anti-jogo permanente e a recorrente traulitada de um grupo dito de “profissionais da bola” que jogaram desta vez como se não houvesse amanhã, que ao décimo segundo jogo sem ganharem se lembraram que teriam de jogar com o máximo empenho, que durante a 1ª parte do jogo reduziram o mesmo a menos de 30 minutos de futebol jogado, tentando quebrar o ritmo ao Benfica através de simulações de lesões, provocações e contestações, aliando a isto alguma violência, truques baixos e muita, muita manha. À imagem do seu inqualificável treinador, mostraram um futebol vergonhoso e rasteiro que só confirma a época deplorável que têm vindo a fazer e que pareceu resumir-se em tirar pontos ao Benfica no Estádio da Luz.
Quanto à sua análise à prestação de Bruno Paixão, ao tecer um chorrilho de graçolas sensaboronas e sem conteúdo, ocultou deliberadamente o mérito de uma arbitragem que soube reprimir a violência vimaranense, segurando assim o jogo e evitando que o espectáculo se degradasse. Portanto, nota muito negativa para uma crónica em que os lapsos de memória são bem patentes. Nove amarelos bem mostrados aos jogadores vimaranenses e que reflectem o tipo de jogo trauliteiro que é a habitual opção dos vimaranenses quando jogam contra o Benfica, seja em casa ou na Luz.
Em todas as análises n’A BOLA, exceptuando a de José Manuel Delgado, nada é referido sobre estes “pormaiores” do jogo de ontem. Rogério Azevedo e Daúto Fáquirá merecem uma inequívoca reprovação por este lapso e omissão graves.

A Luz viu, acima de tudo, um Benfica lutador, tal como Luís Piçarra o canta no “Ser Benfiquista” de Paulino Gomes Júnior e superiormente entoado pelos indefectíveis adeptos gloriosos presentes no Estádio. A Luz viu um Benfica inteligente e com suficiente paciência e muito sangue-frio para conseguir o seu objectivo.
Ganhámos, mas nada está ganho em definitivo.
Apoiar, apoiar, apoiar, só esta palavra interessa perpassar, a partir de agora pelas bancadas dos Barreiros, no Funchal e novamente na Luz, onde só as nossas vitórias se podem constituir como a nossa meta!

Quanto à equipa do Vitória de Guimarães, aos seus jogadores, uma referência breve mas importante. Se jogassem sempre assim estariam em 2ºs no campeonato. O que pareceu foi que andaram a enganar o clube e quem os contratou, pelo menos durante toda a época até este jogo com o Benfica. Há quem diga que “havia muito jogo fora das quatro linhas” até hoje, sábado. Pelo que vi, essa declaração alagartada e premonitória do inimigo mais asqueroso e mais obcecado que o Benfica tem actualmente, confirmou-se. O xarope milagreiro e a mala octaviana repleta de notas viciadas, “fabricada” num qualquer pomar das redondezas de Palmela, estiveram presentes no relvado da Luz mas lá tiveram de “voar” para outras bandas, ao invés dos bons pedaços de carne crua que a Águia Vitória teve como prémio pelo seu vôo glorioso. Faltou o choro compulsivo dos Arnolds deste mundo, ontem denominados Otávios, Licás e Josués. E quanto a esse Otávio, pequenino, que já em Guimarães tinha ferrado uma séria trancada em Jonas, faltou-lhe ainda a dignidade profissional ao bater palmas a André Almeida, numa atitude desprezível aquando da expulsão que penalizou o benfiquista. Uma vergonha, os jogadores vimaranenses!
Por fim, Sérgio Conceição e o seu triste espectáculo. Antes, durante e depois do jogo. Sérgio Conceição foi-se abaixo! Mas antes ele que Portugal inteiro! As suas declarações canalhas, o seu abraço a Bruno Paixão mesmo antes do início do jogo, o espalhafato gestual e verbal ao longo do tempo em que esteve no banco, a sua recusa em sair do mesmo após lhe ser dada ordem de expulsão, os minutos perdidos com a sua teimosia, o anti-jogo por si demonstrado, a fobia em “pontuar” – não de ganhar ou empatar – significando subliminarmente o retirar de pontos ao Benfica, o seu desrespeito pelo futebol verdadeiro, elevaram-no aos patamares mais altos da imbecilidade futeboleira. Uma lástima nas atitudes e no verbo, de jogadores e treinador que foram muito para além dos limites da decência. Não há desculpa!

Avancemos para os Barreiros!
Até lá.


GRÃO VASCO


1 comentário:

Anónimo disse...

SOARES DIAS MANTEM SEMPRE OS ADVERSÁRIOS DO BENFICA
NAS CORRIDAS PARA OS TÍTULOS

RECORDEM UM BRAGA GUIMARÃES
E AS PALHAÇADAS DOS PENALTIS
FOI UM CABAZ DELES

E COM ISSO SÓ NO ÚLTIMO JOGO O SLB
FOI CAMPEÃO

ONTEM FOI O MESMO
PENALTIS PERDOADOS
E EXPULSÃO

OBRIGANDO O SLB A LUTAR PELO TITULO
ATÉ À ÚLTIMA JORNADA

GRANDE SOARES DIAS

O PC NÃO TE QUER COMO ÁRBITRO

MAS TU MESMO DEVIAS PEDIR
ESCUSA DE APITARES JOGOS DO BENFICA
OU MESMO DAQUELES QUE LUTAM COM O BENFICA

SAI SEMPRE ASNEIRA
CONTRA O BENFICA

JÁ AGORA O CÉREBRO QUANDO GANHA UM JOGO
LEVADO PELA EUFORIA FAZ COMO OS BÊBADOS

SOLTA-SE-LHE A LÍNGUA

E ONTEM VOLTOU A ACONTECER

QUE FANHOU NÃO SEI QUANTOS CLÁSSICOS E O BENFICA NÃO

É PÁ ISSO É TUDO TANGA

QUE IMPORTA ISSO

VAI LÁ DESCONTAR O GOLO ILEGAL DA PLAYSTUCHEN
E O PENALTI/OFERTA DO TONEL

(E DEIXAMOS UM OCEANO DE FAVORES DE FORA)

E VERÁS ONDE DEVIAS ESTAR NA CLASSIFICAÇÃO

A CLASSIFICAÇÃO DOS CALIMEROS É UMA TRETA

SÃO EQUIPAS SEM ÁGUA E LUZ PARA TREINAR
SÃO EQUIPAS QUE VÃO JOGAR E A FAZER EXPERIENCIAS
SAO EQUIPAS QUE JOGAM SEM 10 TITULARES
SAO EQUIPAS QUE JOGAM SEM TITULARES PORQUE ANDARAM À PANCADA NOS TREINOS
SÃO GUARDA REDES QUE DEFENDEM COM OS OLHOS
SÃO GUARDA REDES QUE DEFENDEM O VENTO EM CAMARA LENTA
É O TONEL

NÃO FALANDO EM APINTADORES

E CLARO SAO AS EQUIPAS QUE CONTRA O BENFICA
JOGAM QUE NEM TARZÕES (NAO É ERRO FOI DE PROPÓSITO)
CHORAM POR TEREM VISTO MALAS E NÃO FICAM COM ELAS

PORTANTO CEREBRO GANHAR É GANHAR LIMPINHO
LIMPINHO OUVISTE ????

NÃO É GANHAR ASSIM

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...