8.11.16

Sofrendo como cães…



“O Prostíbulo de D. Trogalho” traz-nos aqui as derradeiras imagens, em exclusivo, do sofrimento da canzoada corrupta azul e bronca, uivando ao minuto 92’ perante um silêncio ensurdecedor de uma turba que, como é habitual, faz de um jogo de futebol um circo romano.

Depois da algazarra, das tarjas e do foguetório da madrugada, na tentativa de perturbar e intimidar os Grandes e Gloriosos Gladiadores que partiram do sul rumo ao nefando Coliseu da Palermo portuguesa, esta canzoada acabou por entrar em depressão profunda, só faltando lançarem-se da ponte do Freixo ao rio Douro.

“Cá se fazem, cá se pagam”. E Lisandro, um dos gladiadores vermelhos proveniente das pampas, ferrou-lhes a estocada, ou melhor, a cabeçada mortífera ao minuto 92’ da peleja.

Nesse silêncio, só se ouviram os uivos de sofrimento dos cães-macacos, com o gladiador vermelho Raúl Jiménez, "O Mexicano", a colocar as mãos bem abertas junto às suas orelhas para tentar ouvir os sussurros e as lamúrias do resto da turba azul e bronca.

Em nome do pai, do filho, do Nuno Espírito Santo e do Herrera!
Amén!


GRÃO VASCO


Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...