9.11.19

Da pastelaria no Porto, para S. Miguel, Açores



ASD apitou o Benfica em Moreira de Cónegos.
As habilidades foram as do costume.
Desta vez já vai prevenido.
Iremos assistir outra vez à habilidosa bandalheira arbitral que puxa sempre o Benfica para baixo?

GRÃO VASCO

4.11.19

TRÊTAS DA SILVA, “O Citador”



Por sugestão de um grande amigo e enorme Benfiquista acabei de ler o mais recente texto de Trêtas da Silva no esgoto geracional da blogosfera gloriosa.

Quando cheguei ao fim da leitura, questionei-me se estava perante um adepto sério e honesto do Sport Lisboa e Benfica ou um fanático obsessivo pelo poder e pelo apetitoso estatuto público que o Clube por inerência oferece. Para mais a mais, na maior, melhor e mais credenciada instituição desportiva e social que hoje Portugal detém, orgulho de mais de metade da população portuguesa e da maioria da sua Diáspora.

Já há muito tinha dispensado a leitura dos textos de Trêtas da Silva, bem como deixado de assistir às suas lastimáveis participações no programa televisivo “O Dia Seguinte”.
De início, na TV, ainda conseguia ouvi-lo, mas depressa o seu discurso sofreu uma marcante deterioração, por vezes com tiques apalhaçados, que nem as suas rebuscadas e repetitivas citações conseguiam inverter. E tudo isto se tornou mais notório quando, ao querer ser o delfim e sucessor de Luís Filipe Vieira no Sport Lisboa e Benfica, levou a pior nega da sua vida, iniciando com declarado despeito e azeda revolta, uma campanha ainda na TV, visando desacreditar tudo e todos no Clube.
Longe vão os tempos em que adulando o Presidente do Benfica, talvez pensando que este o promoveria a seu delfim, dizia alto e bom som que “a Luís Filipe Vieira só lhe faltava um título europeu para ser o melhor presidente da gloriosa História do Sport Lisboa e Benfica”.

Ao encontrar albergue no blogue que concentra o maior grupo de anti-benfiquistas que existe na blogosfera, do qual fazem parte, disfarçadamente, dezenas e dezenas de elementos subversivos dos coios do Freixo e de Al-kassêt que todos os dias aí comentam e desancam o Sport Lisboa e Benfica por tudo e por nada (é por isso que um bando de ignaros vai dizendo que é o mais lido, pudera!...), Trêtas da Silva tem vindo a prestar um enorme serviço aos inimigos do Benfica – o fruta corrupção & putêdo, vulgo fcp, os viscondes falidos de Al-kassêt, vulgo scp e muita CS, nomeadamente a desportiva que se aproveita deste sensacionalismo ordinário para transcrever on line, excertos da sua prosa. O seu objectivo é claro - derrubar o actual Presidente do SLBenfica e por arrasto o seu corpo directivo, alcandorando-se ele próprio e uma inenarrável pandilha de oportunistas, ao apetecido poder no Glorioso.

Trêtas da Silva não é oposição ao poder democraticamente eleito pelos sócios Benfiquistas. É antes de mais um detractor e um conspirador que se tem entretido a lançar cobardemente suspeições sobre suspeições, insinuações sobre insinuações com uma prosa vaga, evasiva, errática até, tentando por todas as formas apoucar, diminuir, minimizar a actual grandeza do SLBenfica, subvertendo uma poderosa e evidente realidade que está à vista de todos, até dos próprios inimigos, e que por mais que ele se esfalfe é do total mérito de quem tem estado à frente dos destinos do Glorioso.

Pega por tudo e por nada. Tudo lhe serve para largar a sua verrina demagógica. Se não é a relva, é o Lucas, se não é o Lucas é o Vinicius, se não é o Vinicius é o Jorge Mendes, se não é o Jorge Mendes é a retrete de sector Y do 3º anel que está entupida. É sempre a esgalhar até à sua derrocada final.
E não pense que é com a abordagem crítica a resultados desportivos menos esperados ou menos bons que terá alguma chance. Não. Os Benfiquistas, os Autênticos, já não vão nessa conversa, especialmente na da Europa, pois em consciência não haverá ninguém que se iluda. Todos queremos o que hoje podemos considerar utópico, mas é legítimo que todos expressemos esse sentimento de conquistar o título europeu máximo de clubes, independentemente de o fazermos deste ou daquele modo. Só um maledicente como Trêtas da Silva consegue fazê-lo de forma a enganar os incautos. Mas só os incautos e os parasitas que gravitam em seu redor e cujo desejo mórbido é arranjarem um tacho no Benfica que tanto invejam, é que partilham destes truques ilusórios.
Se porventura, e agora numa mera hipótese académica, Trêtas da Silva, fosse eleito presidente do SLBenfica, de uma coisa eu teria a certeza – começaria aí a delapidação de um património e o esbanjamento de um crédito que transformaria num ápice o Clube, num apetitoso pasto para os adeptos de ocasião e que sabemos acantonados em lugares como o famigerado e mais lido coio geracional da blogosfera.

Por agora não pretendo alongar-me em mais considerandos sobre Trêtas da Silva. Mas lá iremos novamente a ele e à sua pobre entourage, particularmente a alguns elementos que não passam de perservativos de má qualidade. Trêtas da Silva já começou a usá-los (mesmo nos seus textos) e quando achar oportuno irá jogá-los na sarjeta mais próxima.
No entanto, quero completar a “citação” inicial deste seu último texto no blogue geracional, em que escreve:
“Aquele que é infiel à sua própria consciência tem uma dívida impagável para consigo mesmo”.
Esta pequena citação faz parte de um capítulo do livro de um psiquiatra, professor, escritor brasileiro, doutorado em psicanálise – Augusto Jorge Cury - cujo título é “O Mestre dos Mestres” – uma abordagem a Jesus Cristo e que faz parte de uma teoria desenvolvida pelo autor, chamada de Teoria da Inteligência Multifocal.
Esse capítulo aborda o que o autor chama, a Síndrome de Pilatos.
E então a citação fica completa com o seguinte texto:
[A “Síndrome de Pilatos” tem varrido séculos e contaminado alguns políticos. É muito mais fácil escondermo-nos atrás de um discurso eloquente do que assumir com honestidade os nossos actos e as suas responsabilidades sociais.
A “Síndrome de Pilatos” caracteriza-se pela omissão, dissimulação, negação do direito, da dor e da história do outro].

Ora Caros Companheiros, a quem é que esta síndroma assenta que nem uma luva?

Até à próxima.

GRÃO VASCO




3.11.19

INQUALIFICÁVEL!



Eles tentam tudo!
Primeiro, foi octávio lopes na sexta-feira – essa criatura abominável que aparece na TV do correio da merda, um autêntico Robespierre anti-Benfica do tempo actual, já com o “espírito santo de orelha” a iluminá-lo sobre a presumível nomeação do apitadeiro na Luz, para o jogo SLBenfica-Rio Ave – dizendo antecipadamente que Xistra iria ser castigado pelos seus erros em Paços, no jogo com o lagartêdo.
Pressão velada e sub-reptícia para cima de Xistra para mantê-lo “fino” e “atento” e não beneficiar o Benfica e se possível causar-lhe danos colaterais.
Depois, no sábado de manhã, a confirmação de que esta besta negra apitadeira anti-Benfica iria mesmo arbitrar?!? o jogo entre o SLBenfica e os vila-condenses.

Todos sabemos que o histórico de Carlos Xistra em relação ao SLBenfica é absolutamente inenarrável e miserável.
Se este indigente da arbitragem dirigisse algum jogo no Afeganistão, decerto que não chegaria vivo ao fim do primeiro desafio. À meia-hora de jogo os guerrilheiros do Panjshir, os talibans ou os mujaehdins já lhe tinham feito a folha e cortado a tomateira como o fizeram a um seu presidente, médico e político, Mohammad Najibullah.

É visível e factual que ao longo dos anos que tem como árbitro de futebol?!?, além dos benefícios intencionais aos nossos inimigos, repito, inimigos – fruta corrupção & putêdo, vulgo fcp e lagartêdo de Al-kassêt, vulgo scp complementa-os com despudoradas prestações quando dirige jogos do SLBenfica, “roubando” descaradamente o Glorioso.

Os desmandos do apitadeiro ontem, na Luz, se Rúben Dias, no imediato, não tivesse enfiado a bola na baliza adversária com aquela cabeçada fulminante, teriam tido consequências muitíssimo desagradáveis para todos os intervenientes.
Carlos Xistra não teria tido vida fácil, pois talvez tenha sido a última vez que pisou o Estádio da Luz como árbitro. O público, que decerto, para lá de se manifestar ruidosamente, poderia recorrer a algo mais como os petardos e arremesso de objectos, independentemente da razão que lhe pudesse assistir (e confirmadamente haveria sempre fortes razões para protestos) o que teria sido muito prejudicial e por fim as penalizações aos jogadores e dirigentes afectando logo o evoluir do desafio, complicando um resultado que iam construindo com paciência e segurança e que também iriam ter consequências em jogos futuros.

No entanto, os jogadores do Benfica já sabem há muito quanto é que estas “casas xistrosas” gastam – este não disfarça nada, o Arturinho a Dias vai “orientando” o jogo como pode, só o Jorge Sousa é que “manobra bem” os desafios… mas há mais… - e têm-se comedido nos protestos e nas faltas. Mesmo assim, Cervi e o dirigente do Benfica ainda foram admoestados com cartões amarelos, numa postura absolutamente ridícula de Xistra.

Mas deixo para o fim os breves momentos em que Carlos Xistra ia entornando o espectáculo futebolístico, quando evitou que um canto a favor do Benfica, marcado rapidamente por Cervi e cortado com uma mão de um jogador do Rio Ave dentro da sua área, originasse o penalty respectivo mandando repetir esse corner novamente para logo a seguir se espalhar na sua falta de isenção ao não marcar o empurrão, também dentro da área do Rio Ave a André Almeida.
O que lhe valeu foi São Rúben Dias, porque de outro modo, não sei o que seria o desafio a partir desse momento.

Xistra, durante o tempo em que o Benfica não esteve em vantagem fez tudo o que pôde para adiar o inadiável – a vitória do Benfica, confirmada com mais um grande golo de Pizzi dedicado directamente a um bastardo do blogue novogeraçãobenfica com o nickname “shadows”.

Sempre a lutar!
É e será sempre um dos lemas dos Autênticos, dentro das quatro-linhas e nas bancadas.

Carlos Xistra demonstrou mais uma vez ao que vinha, numa premeditação escandalosa e depois numa disfarçada cobardia, quando constatou da solidez do jogo do SLBenfica.
Quem como ele, andou anos e anos a arrastar o apito por esses relvados fora, deveria ter vergonha e abandonar a arbitragem. Mas com ele, iria o seu mentor e quem lhe tem dado guarida – Fontelas Gomes, essa abjecção arbitral que tem brincado com o futebol e provocado insidiosamente o SLBenfica!

Mais uma vez, a “Fossa dos canalhas” composta por um CS bandida e anti-Benfica, por apitadeiros e seus chefes mancomunados com os coios do Freixo e Al-kassêt e alguns blogues ditos “benfiquistas” liderados pelos prós-Gomes das Silvas ou Selvas?!? tiveram que recolher a penates e deixar as garrafas de espumante no frigorífico.

Até Lyon, na certeza de que os nossos Bravos do Pelotão irão dar tudo por tudo e não nos deixarão ficar mal aqui, nem lá, em França, aos nossos indefectíveis imigrantes gloriosos!

GRÃO VASCO




31.10.19

Mais “papista” que o Papa



A bandalheira continua.
Culpados pela escorregadela na Madeira?
Forças externas! O bode expiatório costumeiro.
É o relvado, é o árbitro, é o queimar-tempo dos jogadores do Marítimo.
Não terá faltado também a baba de caracol e a placenta da burra do Marega e a poção mágica dos druídas do Freixo?

É que é preciso ter lata!
Um golo polémico com falta sobre o guarda-redes maritimista, uma mão pelo meio, uma linha de golo duvidosa e tempo-extra a granel …e o Sousa, no fim, ainda leva no toutiço?

Eh pá! Ponham mas é o aníbal pinto e o hacker pinto a pontas-de-lança!

GRÃO VASCO



EUSÉBIO, O MELHOR E O MAIOR



Texto transcrito do blogue Benfiquista, O TEMPLO SAGRADO, da autoria de Eusebius e com a sua devida autorização.

MESSI SUPERA CRISTIANO RONALDO…
…MAS NÃO ESQUECER EUSÉBIO

MESSI É MAIS NOVO DOIS ANOS DO QUE RONALDO.

É mais um capítulo do ‘mano-a-mano’ entre Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. Com os dois golos que marcou na folgada vitória do Barcelona frente ao Valladolid, por 5-1, em Camp Nou, logrou o internacional argentino superar o português no que a golos em jogos oficiais de clubes diz respeito.

Segundo o diário espanhol AS
Messi, 32 anos, conta agora, em Outubro de 2019, 608 golos num total de 695 partidas.
MÉDIA DE MESSI= 0,8748 golos por jogo.
Por seu lado, Ronaldo, 34 anos, tem 606 golos marcados em 813 jogos.
MÉDIA DE RONALDO= 0,7453 golos por jogo.

SÃO SÓ 17,4% A MAIS de Messi para Ronaldo.
É LIDAR, RONALDETES!!!

PARA AS RONALDETES E PARA OS MAIS NOVOS, QUE NÃO VIRAM JOGAR O MAIOR FUTEBOLISTA PORTUGUÊS DE TODOS OS TEMPOS, E UM DOS MAIORES DO MUNDO, VAMOS AOS NÚMEROS DA IMORTAL PANTERA NEGRA, O INESQUECÍVEL EUSÉBIO:

1 - EUSÉBIO NO BENFICA
638 golos, em 614 jogos (dos 18 anos aos 33 anos)
MÉDIA DE EUSÉBIO= 1,04 golos por jogo

COMPARANDO AS MÉDIAS DE GOLOS POR JOGO, DE EUSÉBIO, MESSI E RONALDO, OS NÚMEROS SÃO COMO O ALGODÃO:
EUSÉBIO=1,04 golos por jogo (mais 19% do que Messi e mais 40% do que Ronaldo).
MESSI=0,8748 golos por jogo (MESSI, mais 17% do que Ronaldo).
RONALDO=0,7453 golos por jogo.

2 - EUSÉBIO, EM VALOR ABSOLUTO, GOLOS EM CLUBES
EUSÉBIO, SÓ NO BENFICA (deixamos de fora outros clubes onde jogou) 638 golos.
MESSI, SÓ NO BARCELONA (único clube onde jogou) 608 golos.
RONALDO (em todos os clubes que jogou) 606 golos.

PALAVRAS PARA QUÊ?
EUSÉBIO, FOI UM GENIAL GOLEADOR MAIOR QUE MESSI E RONALDO
E COM MEIA DÚZIA DE OPERAÇÕES AOS JOELHOS E SEM AS BOLINHAS DE HOJE.

PS1- Aos mais jovens só digo: COM ESTAS BOLINHAS ATUAIS REDONDINHAS, MUITO LEVEZINHAS E QUE ATÉ FAZEM CURVAS PARA FUGIREM DOS GUARDA-REDES, O PANTERA NEGRA, ATÉ DO MEIO-CAMPO MARCARIA GOLOS, TAL ERA A SUA TÉCNICA E POTÊNCIA DE REMATE.
MESSI E RONALDO A REMATAREM AO LADO DE EUSÉBIO, NÃO PASSARIAM DE UNS MEROS JUVENIS. QUEM VIU, VIU, QUEM NÃO VIU VÁ AO YOU TUBE, OU ENTÃO IMAGINE UMA PANTERA NEGRA A CORRER E A ESPALHAR MAGIA NOS RELVADOS DE TODO MUNDO.
QUE DESCANSE EM PAZ, POIS NÓS, NÃO DEIXAREMOS QUE ESTAS MÁQUINAS DE PROPAGANDA RONALDETENIANAS, TUDO FAÇAM PARA OFUSCAR O NOSSO MAIOR DE TODOS, O GRANDE EUSÉBIO DA SILVA FERREIRA.

PS2 - Eu admiro muito o Ronaldo e torço por ele. Mas Eusébio, peço desculpa, está lá mais no cimo, como os números mostram.

3 - MAS PARA O FILME SER COMPLETO, VAMOS ÀS SELEÇÕES
EUSÉBIO na seleção de Portugal= 0,64 golos por jogo (mais 10,3% que Ronaldo e mais 28% que Messi).
RONALDO= 0,58 golos por jogo.
MESSI= 0,50 golos por jogo.

É LIDAR, RONALDETES!

EUSEBIUS


GRÃO VASCO



21.10.19

Água do cu lavado é o que dá!



Assim até o Pedro Polainas ou o Valério Chocolateira ganhavam o Tour de France!

GRÃO VASCO



19.10.19

Pulhice “a la Palermo”



Já não é novidade nenhuma que um dos pasquins regionais mais ordinários da Palermo portuguesa, o “desportivo” nojento que se constitui como o órgão oficioso e oficial do grémio fruta corrupção & putêdo, vulgo fcp, faz sistematicamente miseráveis campanhas anti-Benfica.

Desde o seu aparecimento, parido algures num dos muitos montes de esterco das Antas - tendo como pai um dos maiores crápulas do que se pode intitular de “jornalismo desportivo portista”, mentor da recente espúria Aliança do Altis – que se dedica à maledicência, à provocação, à insinuação, ao achincalho, a tudo o que soe a Benfica.

A glorificação cega e trapaceira do pasquim e seus mentores à seita mafiosa que pulula na Palermo portuguesa – composta por dirigentes desportivos e alguns políticos locais de nomeada até às faunas simiescas e incendiárias de perigosos e impunes gangues ribeirinhos e dos baldaias, dos lopes, dos encarnações, dos guedes, dos amarais, dos aníbais, dos tavares, dos serrões e outros morcões - mostra bem a essência da sua cambada de pseudojornalistas, eufeudados e comprometidos com um miserável cacique pérfido e persecutório, mancomunado com uma entourage azul e bronca sem escrúpulos que tem enchido os seus bolsos à custa de provincianos ignaros, não obstante a vigilância da UEFA sobre o fair play financeiro.

Mas para o deplorável pasquim “no passa nada”. O que interessa é apoucar e lançar a suspeição sobre atletas e dirigentes do Benfica.

A capa de hoje, então, é de uma “refinada” canalhice.
Um jornaleco cujas vendas diárias em banca rondam pouco mais de cinco mil exemplares diários, continua a sua tortuosa “cruzada” persecutória e provocatória ao Benfica.
Hoje é De Tomás, ontem era Vinicius, amanhã será Seferovic e assim por diante…

Só existe uma forma de acabar com tanta filha-da-putice – “REBENTAR” com o pasquim e ir à bolsa dos seus promíscuos colaboradores!

E como todos sabemos, Caros Companheiros, há muita maneira e muitos “experts” em matéria de “rebentamentos”, mesmo que esta miserável folha e seus mentores estejam acantonados e protegidos no coio mais bandido e ordinário do país – a Palermo portuguesa.

Assim aconteça!

GRÃO VASCO



29.9.19

Indecente!



Já não bastavam os fedelhos, alucinados e terroristas verbais na Assembleia Geral do Sport Lisboa e Benfica na noite de 6ª feira, ainda apareceu uma parelha inaudita para controlar e atrapalhar a vitória do Benfica sobre o Vitória de Setúbal ao fim da tarde de ontem, e que por pouco não retirou os três pontos mais do que merecidos que o Glorioso conseguiu ao fim de 90’ carregados de parcialidade e falta de isenção do apitadeiro de serviço Tiago Martins e do seu comparsa de VAR Bruno Esteves.

Logo que as nomeações se souberam, a minha apreensão para este jogo aumentou exponencialmente. O histórico de Tiago Martins é medonho e só relembro aqui a vitória em Braga em 19 de Fevereiro de 2017, pelo mesmo resultado de ontem, quando, depois deste árbitro ter controlado todo esse jogo, Mitroglou num rasgo muito semelhante ao de ontem de Carlos Vinicius, enfiou a redondinha dentro da baliza para grande decepção do apitadeiro.
Mas tanto faz. Fora ou em casa, a desfaçatez com que se prejudica o Glorioso é caso para os Benfiquistas estarem sempre de atalaia.

Ontem, com o jogo a correr de feição - 0-0 já seria um resultado que faria descolar o Benfica da frente - nada melhor do que complicar a vida ao Glorioso, enervando os jogadores, o mesmo se passando com os árbitros auxiliares e o VAR, que em momentos importantes erraram clamorosamente com a particularidade do VAR, Bruno Esteves ter estado péssimo por omissão.

Os critérios foram díspares nas acções disciplinares e se Mansilla tivesse sido punido com expulsão mais do que merecida, o jogo teria sido outro. Rafa sofreu uma agressão muito mais visível do que a alegada entrada negligente de Taarabt. Dez minutos para o fim e aí está Tiago Martins na crista da onda, empurrando indecorosamente os restantes dez jogadores do Benfica para a sua grande-área, na iminência de a todo o momento uma bola fortuita poder dar o empate ao Vitória.
Dez minutos de algum suspense, que bem vistas as coisas não passaram de um pífio arremedo, mas que não deixaram de provocar alguma perturbação nas hostes gloriosas, tanto no relvado como nas bancadas.

O que é incompreensível é como os jogadores sadinos e o seu treinador encaixaram quatro contra o grémio da fruta e na Luz jogaram duríssimo, sempre em esforço, com uma vontade indómita do princípio ao fim do jogo – gostaria que nestes momentos aparecessem os famigerados “vampiros” para fazerem as devidas colheitas… - como se não houvesse amanhã e que na conferência de imprensa após o jogo se tenha visto um treinador de semblante carregado, algo azedo pela derrota, quando lá em cima na Palermo portuguesa, no final, foi como se não passasse nada…

Mas esperemos que Bruno Lage, apesar das críticas internas - deploráveis e incompreensíveis de alguns artistas nas redes socias e não só – e externas, nas tv’s asquerosas que temos, com cUmentadeiros ainda mais asquerosos, consiga levar a água ao seu moinho e dar-nos a alegria de conseguirmos o 38 já esta época.
Mas que vais ser difícil, lá isso vai. E então com os apitadeiros a actuarem desta forma…

Avancemos novamente para a Europa.

GRÃO VASCO





27.9.19

Cobardes & canalhas sem rosto



A colocação de tarjas no Estádio da Luz e no Benfica Futebol Campus, no Seixal, pela calada da noite e na madrugada de hoje, mostra à saciedade um bando de cobardes sem rosto, tentando, sem escrúpulos, criar instabilidade e descrédito no Sport Lisboa e Benfica.

Os Benfiquistas, os Autênticos, terão de estar cada vez mais vigilantes e atentos a estas manobras sujas.

A colocação das referidas tarjas e o seu “timing” não são inocentes.

A canalhice campeia impune. Ela dispara traiçoeiramente na noite escura. De um pardieiro, de uma trincheira, de uma lura, de um silvado, de uma sarjeta, de um esgoto. Ela é um bando de cobardes e oportunistas num vale-tudo, manipulados por gentalha sedenta de poder, glória efémera e sangue, despudoradamente hipócrita – rataria benfiqueira no seu melhor – ou mesmo subsidiada pelos inimigos da aliança espúria entre perigosos morcões azuis e broncos e lagartos acéfalos carcomidos pelo ódio e pela inveja da grandeza e da riqueza do Glorioso Sport Lisboa e Benfica.

Todos os Benfiquistas têm o dever e a obrigação de denunciar esta corja de agitadores com ligações a alguns blogues, que com os seus ataques soezes fomentam esta subversão e atentam contra a unidade e estabilidade do Benfica e dos Benfiquistas.

Cobardes e canalhas, ratos de esgoto e traidores na selva onde se prostituem, que fazem da insinuação e da especulação as suas armas de arremesso a quem gere os destinos do Sport Lisboa e Benfica.

Alguns detratores, com rosto, alinham numa agenda há muito identificada e enegrecida por “sombras”, canídeos críticos e fósseis jurássicos que lambendo os escrotos uns dos outros só ladram à passagem imparável da Caravana Gloriosa.

Os disparos desta outra escumalha visível têm sido em todas as direcções. A mais recente pulhice é o ataque pérfido ao treinador da equipa principal Bruno Lage.

Mas, Caros Companheiros Benfiquistas,
Nada há a temer!
É dar-lhes naqueles cornos até eles racharem!


PS –
Junto alguns excertos de um comentário que fiz num blogue que debita periodicamente um chorrilho de disparates e que encaixam nesta abordagem que fiz sobre uma escumalha que gravita em redor do Benfica.

A alcateia, famélica de poder, a marabunta, os "lórenços" desta vida e demais defuntos, juntam-se para ladrar contra quem governa legitimamente.
A obsessão e a cegueira é tanta que caiem sempre no logro habitual.
Os temas podem ser as diatribes de JJ, a invasão a Al Cacete ou os peidos do Corrupto-Mór da Palermo portuguesa mas a abordagem demencial que fazem é sobre "vieiristas".

Não tentem dividir o Sport Lisboa e Benfica conforme um bando de acéfalo(a)s e vaidoso(a)s fez ao vizinho do lado.
Não há "vieiristas", como não há "istas" de outra espécie. O que há é Benfiquistas, dôa a quem doer!

O Benfica é dos Benfiquistas e não de uns quantos bastardos que querem, sem escrúpulos, abocanhar o clube e delapidar um património desportivo de primeira grandeza. Estes não são Benfiquistas!

E se calhar haverá um bando de canalhas que quer mesmo "encerrar" o Benfica, venha ele do pó das Arábias, das selvas da Malásia ou da Palermo portuguesa.

Mas os Autênticos não dormem e na hora certa lá dirão a esses miseráveis detractores que o lugar deles são as sarjetas adjacentes ao Estádio da Luz.


GRÃO VASCO


26.9.19

O canto da cigarra



O nosso imaginário de infância está recheado de belas estórias. E as fábulas, esses contos em que os protagonistas eram animais que nós todos conhecíamos, acrescentavam algo de muito especial à nossa criatividade e alertavam-nos para o porvir e suas consequências de uma forma cativante e expressiva.

Quem não se lembra, na sua escola primária de “A cigarra e a formiga”, de “A lebre e a tartaruga” ou de “A cegonha e a raposa”, fábulas de Jean de La Fontaine, célebre poeta e fabulista francês do século XVII?

Curiosamente, de todas essas estórias “do tempo em que os animais falavam”, aquela que melhor recordo pelo seu significado, é a de “A cigarra e a formiga”.

Perante a intensa canícula de um Verão incomum, a formiga temendo uma invernia rigorosa, procurava afanosamente amealhar mantimentos suficientes que a época de veraneio lhe proporcionava. Era vê-la diariamente, de sol a sol, a arrastar enormes grãos-de-milho e folhas protectoras, num esforço titânico que muitas das vezes a deixava completamente extenuada.
Por sua vez, a cigarra, perante um clima tão bom e tanta abundância de alimento, esbanjava o seu tempo cantando de árvore em árvore, recostando-se na sua cadeira de balancé, optando pela vida boémia que tanto adorava.
O final da estória, todos o sabemos. A formiga à lareira, bem aconchegada no conforto do lar e com a sua despensa bem recheada, enquanto lá fora, com a neve a cair intensamente, a cigarra tiritava de frio e de fome, encostada a um taipal, aguardando assustada por uma broncopneumonia que a levasse desta para melhor. Desesperada, foi bater à porta da casa da formiga, implorando protecção, pão e agasalho. A formiga, num acto de elevada solidariedade e grande compaixão, abriu-lhe a porta de sua casa e disse-lhe:
- “Entra, minha cara amiga. Estás agora a ver por que é que eu não aderi aos teus “grandiosos espectáculos” de cantoria e boémia?
Moral da estória:
- “Todas as acções têm sempre as suas consequências”.

Na realidade, já se passaram décadas e décadas, desde que li este conto infantil. No entanto, por mais esquisito que pareça, ainda hoje, pelas manhãs de 2ª feira, oiço esse intenso canto da cigarra, neste caso com uma triste nuance – a cigarra não se contém de inveja e apouca e escarnece o soberbo e denodado trabalho da formiga.

Se quiserem rever esta versão da fábula “A cigarra e a formiga” e ouvir o som estridente desse insecto cantante e voador, é só passarem pelo blogue “novogeraçãobenfica” todas as 2ªs feiras e constatarem como Rui Gomes da Silva desdenha do trabalho árduo da formiga.

Mas, meus Caros Companheiros, por mais que ele cante, o fim da história será sempre diferente – RGS, a cigarra despeitada e vaidosa, nunca irá abocanhar nem delapidar uma enorme riqueza e uma obra que demorou tanto tempo a construir, com tanto sacrifício e em que a formiga demonstrando talento, capacidade de trabalho, visão e arte transformou uma casa em frangalhos num potentado próspero e único!
Portanto, nesta versão, a cigarra vai mesmo ficar sentada na soleira da porta da formiga, à espera de melhores dias, pois desta vez a formiga que tem sido tantas vezes magnânima, não irá mais estender-lhe a mão.
Não sei se quando chegar o próximo Verão a cigarra ainda dure para cantar outra vez. 

GRÃO VASCO



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...