10.5.11

"Mea culpa" do Presidente

 
… e depois, só depois, o presidente, os sócios, os adeptos e os simpatizantes

“Sou o único responsável e, mais ninguém”.
Esta foi a frase lapidar de um verdadeiro Benfiquista.
Uma postura urbana e séria. Digna de quem dirige os destinos de uma Grande Nação como é o Sport Lisboa e Benfica.

A entrevista, ontem, na Benfica TV, foi esclarecedora em muitos aspectos e em muitas áreas, mas faltou uma abordagem a mais dois ou três temas essenciais, cuja omissão, possìvelmente por razões essencialmente políticas, compreendo, pois também nunca me referi a eles, nem me vou referir agora, mas para quem estiver devidamente atento ao fenómeno sabe bem quais eles são.
No entanto, foi inequívoca a “mea culpa”, resultante do falhanço de uma estratégia – e ontem, ainda um distinto Benfiquista, apoiante de Luís Filipe Vieira o afirmou, sem papas na língua – cujo primeiro responsável foi o Presidente.

Entre outras considerações, frases como “eu também cometi erros”, reconhecendo que houve lapsos fatais na política de aquisição de jogadores e na gestão do futebol profissional, vieram demonstrar que a cegueira de alguns acérrimos “situacionistas” quais avestruzes de um seguidismo cego, doente e salazarento, metendo constantemente a cabeça na areia, contrasta com o equilíbrio e a sensatez de LFV que reconheceu erros graves na estratégia delineada e falhas nas suas competências de liderança.
Referiu que irá delegar menos. Não disse porquê, a quem delegou competências e não esteve à altura delas. Isto tem muito a ver com as características da sua liderança. A questão comunicacional é outra das questões. Houve mais aspectos. É isto a que Luís Filipe Vieira terá de dar resposta através de uma liderança diferente, forte e isenta de franjas dúbias que alguns questionam legitimamente, e que proporcionam depois críticas indesejáveis que por sua vez causam um azedume enorme nos bajuladores.
Os limites das suas capacidades ultrapassarão tudo isto?
Veremos na próxima época. Ele sabe que o coração do clube é o seu futebol profissional e os seus resultados, e terá a possibilidade de afirmar a sua capacidade, definitivamente, e a este nível dentro em breve.

Não se esqueceu, e ainda bem, de enviar um recado a Jorge Jesus. Avisou-o, principalmente a ele – mas foi um recado para dentro, para ele próprio e para a Nação Benfiquista - de que frases como “para o ano seremos campeões”, ou outras no género, são contraproducentes, virtuais e muito longe das realidades de um cenário desportivo adverso, como por exemplo é um campeonato longo, constantemente armadilhado, com trinta jornadas, cada uma com o seu cenário distinto.
As fanfarronadas, sejam de quem for, acabaram.
Muito trabalho e pouca, muito pouca conversa.

Dez anos são realmente muito tempo! Disse-o num post anterior e reafirmo-o. E o nosso, friso bem, o nosso Presidente, especialmente para alguns dementes que me têm insultado, sabe muito bem disso.
Ao contrário de uma carneirada cega e analfabeta que lhe lambe a sola dos sapatos à sua passagem, bajulando-o com de um deus se tratasse e que já deveria ter juízo. Como se fosse ele o único Benfiquista à face da Terra capaz de gerir os destinos do Glorioso.

Para estes manipuladores de pacotilha que se esquecem dos valores e das regras da democracia, LFV mostrou-lhes ontem que não é assim. Disse-lhes que não estava apegado ao poder e reconheceu os seus erros. Gostei de ouvir isso de sua viva voz.
Tomando como exemplo a maior democracia do mundo – vai destacado em itálico, para alguns tristes “iluminados” - em que o seu presidente tem como tempo máximo de consulado dois mandatos que perfazem oito anos – que o digam os autênticamente sérios e impolutos do lá de lá do Atlântico, no Benfica, o sistema é diferente, podendo esse tempo prorrogar-se legìtimamente por mais anos, mas para isso é absolutamente necessário que LFV o justifique.
Mas só isto, por si, não chega. Há que implementar as medidas adequadas e mostrá-las, provando que efectivamente as coisas estão a acontecer e os resultados a aparecer.
Como disse e afirmei inequìvocamente, em posts anteriores, o crédito de LFV será de mais um ano. Se conseguir obter os resultados desejados, óptimo. Se não acontecer, isto é, se o Presidente não acertar e não colocar o Benfica no trilho certo em termos desportivos, concretamente ao nível do seu futebol de topo, ao submeter-se ao veredicto dos sócios, com uma oposição acérrima, o desfecho será previsível e as suas futuras propostas e projectos serão rejeitados por mais que as suas intenções sejam as melhores. Aí, perante a voz soberana dos sócios, como ele diz também implìcitamente na entrevista, concluirá da sua permanência, ou não, à frente dos destinos do Glorioso.

LFV diz ter “a noção exacta de que a grande maioria dos sócios gosta do trabalho que está a ser desenvolvido”.

O meu sincero desejo é que essa noção seja um facto. Mas para isso, há que mudar muita coisa. Já o disse e repito-o – a acontecerem mais resultados medíocres no futebol profissional com a frequência que têm acontecido, LFV sabe melhor do que ninguém que isso lhe trará custos irreparáveis. No entanto, continuo a acreditar que LFV encontrará o rumo certo. Isto não me coíbe de quando achar adequado, mesmo na mais amarga das derrotas, como foi a de Braga, porque eu não escolho “timings”, não obstante a azia e comichões de uns quantos vesgos, de fazer os reparos, sugestões e críticas a que me obriga a minha condição de Benfiquista e de sócio.
E escusam os energúmenos do contra ou do a favor, vomitar as alarvidades e insultos, que o autor deste post e responsável por este blogue não se desviará um milímetro do caminho, da coerência e da linha de rumo que sempre traçou, nunca estando enfeudado ao que quer seja nem a quem quer que seja.

Por último, o meu desejo expresso de que este artigo responda cabalmente a quem desesperado e desvairado com a mediocridade da sua escrita e da sua estropiada caneta, incompetência blogueira e menoridade mental, já me apelidou de chantagista, cobarde e outros impropérios – pelos quais levou imediatamente a minha dura e implacável resposta pela via certa e não pela via que ele queria – e que sempre que lhe convém, e só quando lhe convém, tem recorrido à publicação dos meus artigos no seu blogue. Agora que não vá a correr apagá-los, como apagou do seu espaço, a referência ao meu blogue. É que fossem mesmo epístolas ou parábolas, de cariz bíblico, Benfiquista, ou outro qualquer, eles foram transcritos e republicados no seu espaço com os respectivos louvores à minha pessoa que eu sempre dispensei e dispenso. Mais uma vez a minha gargalhada de desprezo para uma figurinha tão ridícula e pobre, tal e qual o seu último artigo - uma imitação grosseira de “cartas ao presidente”. Mas pelo sim pelo não, as missivas, no meu caso, seguem sempre por correio directo, o chamado correio vermelho, exactamente conforme me chegam.

GRÃO VASCO

4 comentários:

Águia Eterna disse...

Caro GRÃO VASCO, a entrevitsa de ontem do Presidente do NOSSO BENFICA foi um "filme" já visto e revisto.
Fraca, FRAQUÉRRIMA e apenas repetição de palavras já ditas e reditas e mais que gastas. Nada de novo pois L.F. Vieira está esgotado.
Não tem chama, arrasta a voz, não tem força, é um VENCIDO e anda a enganar os Benfiqustas.
Gostava de te conhecer pessoalmente o GRÃO VASCO para debatermos o NOSSO BENFICA e para veres o que é UM BENFIQUISTA A SÉRIO.
quero um BENFICA de gente FORTE, RECTA, DINÂMICA, SEM MEDO DE NADA NEM DE NINGUÉM E COM MENTALIDADE DE VITÓRIA CONSTANTE E PERENE.
agradeço-te que leias o meu comentário ao teu Post anterior a este, que o PUBLIQUES e que o comentes ou digas alguma coisa sobre o que lá está escrito.
é assim que se discute no bom sentido e que se faz evoluir o BENFIQUISMO, não é com adeptos e sócios sem MASSA CRÍTICA e que apenas servem para bater palmas e comprar bilhetes e camisolas.
espero a tua resposta.
BENFICA, SEMPRE,SEMPRE,SEMPRE,SEMPRE,SEMPRE,SEMPRE.

O MAIOR E O MELHOR mas só com adeptos e sócios fortes e inteligentes.

GRÃO VASCO disse...

Caro e Glorioso Águia Eterna,

Como compreenderás não posso responder aos comentários todos, senão estaria agarrado ao computador o dia inteiro. Respondo-te aqui, excepcionalmente àquilo que pretendes. Saber o que penso do que escreveste no post anterior. A resposta está dada neste post. A minha posição não coincide com a tua. Cada um tem direito à crítica, aqui, se o fizer respeitosamente e não insinuando ou fazendo juízos de valor em relação a actos e escritos. Como imaginas caiem na minha caixa de comentários o que de mais reles e baixo possas imaginar. Comentários desse teor e seua autores vão imediatamente para a sarjeta. Agora, creio que este artigo último que escrevi é elucidativo daquilo que eu penso. Se quiseres envia-me o teu e-mail que eu falarei contigo quando puder. Não há contradições. E se leste os posts todos até hoje sabes bem qual é a minha posição. Lê com atenção. E sei que muitas vezes a emoção prevalece sobre a razão. Faz como eu, mete-a debaixo de água fria e depois agarra na caneta. Também sei que não é fácil, mas tem de ser assim.

Vê lá tu que até tenho comentários de fulanos tão estúpidos que julgam que as referências que faço por exemplo, neste post, são para eles. Mas a carapuça enfia-a quem quer ou a quem bem lhe assenta.


Energúmenos não tem assento neste blogue, vão directamente para a ETAR de Contumil. Ponto final.


Saudações Gloriosas,

GRÃO VASCO

Águia Eterna disse...

Caro e GLORIOSÍSSIMO GRÃO VASCO, compreendido e aceite o teu esclarecimento.Quanto a esses ONTÓFAGOS SOLÍPEDES o desprezo para eles é o melhor remédio, ou então que se mudem para o zmerding de alvalixo ou para os primos afastados do fóculporco que aquilo é tudo farinha do mesmo saco.
BENFICA, SEMPRE , O mAIOR E O mELHOR.

ad.eternum SLB disse...

http://adeternumslb1904.blogspot.com/2011/05/exigirapoiando.html

Saudações Benfiquistas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...