20.5.11

VIVER NA ILUSÃO



Companheiros,

Este artigo custar-vos-á tanto a ler, como me está a custar escrevê-lo.

O dia de ontem, quarta-feira, 18 de Maio de 2011 e aquilo que nele aconteceu em matéria futebolística e desportiva foi a derradeira gota de água.

O Benfica e tudo o que o envolve fizeram e fazem parte integrante da minha vida. Para muitos de vós que me lêem, acontece exactamente o mesmo. É como muitos dizem e sentem, a nossa segunda família.
Quanto a mim, nele me revejo, sentindo ainda a exultação e a glória dos grandes momentos do passado que vivi, mas que para as gerações mais novas começam a estar demasiadamente distantes perante factos mais recentes e cuja cor é outra, seja ela corrupta ou não.

Nas últimas três décadas, por vicissitudes várias e porque muitos continuaram a viver à sombra desse passado distante, o Benfica tem vindo a descer degrau a degrau, enquanto outros começaram afincadamente a fazer o percurso inverso, tendo hoje uma força incomensurável muito difícil de controlar.

A fidelidade a princípios e valores intocáveis e que são apanágio do Glorioso não bastam para justificar um hiato desesperante de títulos internacionais. O descalabro e o insucesso dos últimos vinte anos, mesmo a nível interno, não serão certamente causados por aquilo que é a essência do Clube.
Os erros e os caminhos ínvios que temos percorrido – desde presidentes, dirigentes, sócios, adeptos e simpatizantes - envoltos em feiras de vaidades e arrogâncias desmedidas, a par de uma falta de visão gritante da maior parte dos líderes que passaram pelo Benfica – incluo aqui e sòmente (e espero que seja só) na vertente desportiva o actual presidente, pois também ele não pode estar imune a críticas, conforme pretendem algumas avestruzes - custaram ao Benfica o poderio e a hegemonia do futebol e o desbaratar de grande parte do pecúlio e credibilidade amealhados ao longo dos meados do século passado.
Não soubemos preservar esse património, quase que o derretemos e continuamos a derreter com uma soberba e uma arrogância inadmissíveis, e assim hoje, como no futuro próximo e a médio prazo, teremos de correr atrás desse prejuízo. E não irá ser fácil, pois nem nas duas próximas décadas conseguiremos equilibrar uma balança que pende negativamente para nós.

Não obstante a polémica, a controvérsia, a suspeita, a promiscuidade, a ausência de valores e princípios que a nós nos são tão caros, a presença constante da chicanice que podem descredibilizar grémios e pessoas, o que se verifica é que a história do futebol luso regista uma inversão nos lugares de topo, com reflexos internacionais onde por mais que se fale de corrupção, prostitutas, chocolates e marisqueiras, todos se sentam à mesma mesa, comendo todos com todos.

E depois é esta a nossa grande vitória, a vitória moral que é a vitória daqueles que sucessivamente falham, enquanto outros amealham títulos atrás de títulos.
E pronto, lá vamos cantando e rindo, todos incluídos, barafustando nos blogues, assobiando no estádio, insultando tudo e todos, até a nós próprios e lá vêm outra vez as vitórias morais do nosso puritanismo pateta para desculparmos 50 anos de jejum internacional.

É tempo de nos transformarmos em verdadeiras águias, deixando de ser as avestruzes que escamoteiam uma realidade nua e crua – não somos os melhores nem os maiores - e acabarmos de uma vez por todas com aqueles que tentam, sempre que o falhanço surge, criar uma ilusão de óptica que ao longo destas últimas décadas arrastaram o Glorioso para um estado de letargia tal, que o espírito ganhador, sinónimo de uma mentalidade forte, quase que desapareceu por completo dos nossos dirigentes, atletas e adeptos. A militância de um clube coeso e determinado esfumou-se, dando lugar a uma nau enorme, em que uns remam para a frente, outros para trás, outros para a esquerda e outros para a direita. Tudo rema em direcções diferentes. Um autêntico repasto, onde todos alimentam o seu ego. Uma nau gigantesca que é bombardeada interna e externamente por grandes e pequenos, por correligionários e adversários, fazendo constantes rombos que evitam que ela navegue bem e para bom porto.

Há que, começar a compreender que é imperioso ter uma estrutura forte e blindada, desde a base até ao cimo. E quando falo em base, falo nos simpatizantes, adeptos e sócios. E quando falo em estrutura refiro-me àquilo que para outros é a “organização”, palavra que para alguns de nós, incrìvelmente, soa a blasfémia. Mas quer queiram quer não, a palavra é mesmo organização.
E também de uma vez por todas teremos de alterar a relação que temos com os media, especialmente alguns jornais e estações de rádio e televisão. Seja qual for a solução, esta trupe da comunicação social tem de começar a ficar em sentido quando fala do Benfica, acabando com a especulação diária que fazem do nosso clube, um autêntico bombo da festa. Não se vê isso a norte, nem mesmo aqui ao lado com os nossos vizinhos da segunda circular. Porquê?
Por último, e por agora, uma referência à liderança no clube. Firme e dura, doa a quem doer, mas com uma visão desportiva clara e objectiva. Limpar a estrutura de muitos parasitas. Parar com a libertinagem no seu interior, que grassa como uma doença infecciosa e que põe o Glorioso cada vez mais doente. Responsabilizar todos seus profissionais e não só os jogadores e técnicos. Implementar um processo de avaliação de desempenho e análise de resultados às acções a que cada um se propôs. O clube e qualquer que seja a sua massa dirigente têm de acabar com uma noção de democracia – um conceito velho e relho, obsoleto, completamente desfasado do que hoje é um clube de futebol e que tem servido de justificação para tudo - que se aproxima muito daquilo que hoje também é do mais nefasto que há no Benfica – a libertinagem e o abuso. Tudo fala, tudo discute, tudo se pavoneia, tudo critica, tudo se dá ao direito de ser dono do Benfica.

Depois aparece alguém Benfiquista e sério na televisão – sem quaisquer aspirações a ser o que quer que seja, dentro do Benfica - como ainda há pouco aconteceu, que com uma frieza espantosa vem falar de factos e números.

A realidade é esta.
Nós, há cinquenta anos, somamos dois títulos europeus.
Há outros, que em vinte e nove anos somam cinco títulos europeus e dois mundiais. Ainda agora acrescentaram mais um, sem apelo nem agravo.
Lapidar.
Custa?
Pois custa e não vale a pena continuar a escamoteá-la!

Nasci Benfica, sou Benfica e serei sempre Benfica até morrer!

Viva o Benfica!!!


GRÃO VASCO
 

5 comentários:

AVANTE BENFICA disse...

Caro Grão Vasco, assino por baixo. Dói, mas é a realidade, nem mais. Acho que este seu artigo deveria até ser publicado no "nosso" jornal (O BENFICA). Temos de, todos juntos, acordar para a realidade e cerrar fileiras... acreditar que o futuro nos trará novamente a glória!
Sempre pelo BENFICA....

ad.eternum SLB disse...

http://adeternumslb1904.blogspot.com/2011/05/coragemprecisa-se.html

Saudações Benfiquistas

Águia Eterna disse...

Enorme GRÃO VASCO, estou absolutamente de acordo com o que escreves até à parte em que falas dos títulos europeus.
Nõs BENFICA temos não 2 mas 3 Títulos Europeus, pois a Taça Latina conquistada em 1950 é um TÍTTULO EUROPEU. O tal de fóculporco tem agora 4 Títulos europeus pois a supertaça-europeia é um acréscimo.
Títulos mundiais o fóculporco tem tantos como nós, isto é ZERO pois a taça toyota não é oficial, é oficiosa, tendo até alguns clubes inclusive o Liverpool já recusado participar nesse jogo de atribuição da taça toyota. Mas afinal quem é o ONCE CALDAS???? da colômbia???

Contra o Penarol LEVARAM UM BANHO de bola e com a sorte da neve marcaram aquele golito. enfim ganahram à porco.

quanto ao resto apenas digo que a letargia em que o NOSSO BENFIOCA CAÍU, e eu estou farto de alertar para isso tem um NOME: L.F. Vieira, que não tem nem CATEGORIA, NEM ESTOFO, NEM GRANDEZA, NEM PERSONAPLIDADE para ser Presidente do Maior e Melhor cluibe de Portugal.
Os sócios e adeptos querem continuar a DESCER alegremente, continuem A BAJULAR O l.f. vIEIRA.
bENFICA, SEMPRE,SEMNPRE,SEMPRE ATE MESMO DEPOIS DA MORTE.

GRÃO VASCO disse...

Caro Águia Eterna,

Não me esqueci da Taça Latina e conheço bem a história extraordinária dessa edição ganha pelo Nosso Benfica.

A contabilização dos títulos, como sabes é relativa, como poderemos sempre relativizar as ditas taças Toyota. Mas o que é facto é que elas estão lá, e Nós a engolirmos elefantes vivos...

E nestas coisas de presidentes, lembro-te quem foi o pioneiro desta falta de liderança - Fernando Martins, que começou a fazer o jogo do bandalho de Palermo e que com a megalomania de fechar o terceiro anel, deixou uma dívida para com a construtora Teixeira Duarte de que ainda hoje se faz eco, pois à data ela foi de 450.000 contos. Uma fortuna...

Portanto neste historial não faças ainda o balancete de LFV, mas olha bem para o passado mais antigo que este e para os muitos Damásios que passaram na presidência.

Saudações.

GRÃO VASCO

Águia Eterna disse...

Enorme GRÃO VASCO estou de acordo quanto aos pseudo-presidentes Fernando Martins e Manuel Damásio. O Fernando Martins foi sempre um LORPA bajulador do bimbo da bosta e do fócukporco. depois de tanto e tantos ATAQUES COVARDES desse crápula porco do bimbo da bosta ao NOSSO INIGUALÁVEL E GLORIOSO BENFICA, nunca - repito N U N C A - SE OUVIU desse ex-presidentezeco F. Martins uma palavra de REPROVAÇÃO a esse criminoso do desporto do fóculporco.
Não gosto do L.F. Vieira pelos motivos que bem conheces, mas entre L.F. Vieira e F. Martins ou Damásio é claro que preferiria MIL VEZES LUÍS FILIPE VIEIRA.
Eu já disse e repito, não tenho nada de pessoal contra o nosso actual Presidente, e até volto a dizer que se ele for capaz de DEFENDER O NOSSO QUERIDO E AMADO BENFICA como Ele tanto precisa e sobretudo MERECE, eu sou capaz de atravessar o relvado da NOSSA CATEDRAL de baliza a baliza com o LUÍS FILIPE VIEIRA ÀS COSTAS.

P.S.
BENFIQUISTAS, abram os olhos de uma vez por todas e deixem de ALIMENTAR OS PASQUINS " a bosta" e o "rascord" - do "nojo" nem é bom falar - pois esses currais de porcos junta-letras vassalos e amestrados pelo fóculporco não merecem um CÊNTIMO QUE SEJA DOS BENFIQUISTAS.

JORNAIS DESPORTIVOS SÓ O NOSSO jORNAL O BENFICA.

Um abraço para todos os que verdadeiramente AMAM e DEFENDEM este Nosso Glorioso e Eterno SPORT LISBOA e BENFICA.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...