5.10.12

O “associativismo do petardo” e o “Zé dos foguetes”



Esta semana, em entrevista dada por Fernando Tavares, ex-vice-presidente do SL Benfica, a um ‘avelãs’ qualquer do “record das pêtas”, seleccionei este curto extracto que só por si me retirou imediatamente a vontade de ler o que quer que fosse mais, da mencionada carta de lamúrias e “boas intenções” com que este prezado e distinto consócio teve a amabilidade e gentileza de presentear todos os Benfiquistas, sem excepção, e logo pela via mais ordinária ao serviço do anti-Benfica, que é desde há muito, este pasquim de recordistas.
 
 
Assim, a pergunta e consequente resposta foram,

R – E o episódio do petardo?

FT – Interpreto isso como demonstração de paixão levada ao exagero. Deve-se evitar e lamentar esses comportamentos, mas também não dramatizar. De resto, isso não influenciou quem votou “sim” ou “não”…

 
Ora bem, depois desta resposta urbana, civilizada e transcendental, através de um veículo de transmissão que também o é para Bruno Carvalho, ex-Porto Canal e para o seu homónimo do Fosso do Lagartêdo, ex-jogador de “roleta russa”, bem pode Fernando Tavares projectar a sua candidatura a um novo e destacado lugar no Benfica.

Para além de ser uma honra vê-lo sentado nas Mesas das Assembleias-Gerais do Glorioso, poderá desta forma comprovar a “paixão” que muitos sócios têm pelo Clube, e a expressão desse sentimento assolapado nas mais variadas formas.

Faço votos para que nessa altura, o conhecido pirotécnico e associado do Benfica, “Zé dos Foguetes”, extravase a sua infinita paixão pelo Clube, e porque não, pelo próprio Fernando Tavares, e possa estoirar uma sequência de 144 petardos seguidos de 40 bichas-de-rabiar!

Francamente!...

GRÃO VASCO

1 comentário:

Manuel disse...

Completamente de acordo, caro Grão Vasco.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...