19.12.16

4º? Ó Sarabia faz lá mais um post, anda…




Até parece uma praga bíblica!
“Jesus expulsou Abel. E ao 15º dia (jornada) aconteceu o dilúvio.”

A verdade é que o que aconteceu ontem no fôsso do lagartêdo soube mais a uma vingançazinha de Abel, treinador interino dos brácaros, do que propriamente a uma vitória arsenalista. O próprio assim o deixou subentendido na conferência de imprensa após o jogo.

Não se pode esquecer que o poliglota do fôsso foi o responsável por Abel ter sido literalmente chutado do lagartêdo quando era responsável pela equipa B. Uma mágoa que ele tentou esconder, elogiando o futebol do adversário. O facto é que a equipa orientada provisoriamente por Abel, nunca deixou de ter em mente o objectivo que era derrotar a equipa do “grande mestre da táctica” no seu próprio terreno. E consegui-o de uma forma superior, com os brácaros a criarem sucessivas oportunidades de golo.

A arrogância e a fanfarronada dá sempre, ou quase sempre, muito maus resultados. Mas às tantas, iremos ver e ouvir esta semana a habitual cantilena, que já começou ontem na mísera conferência de imprensa do poliglota – o Benfica, através dos árbitros, é o culpado de irmos a oito pontos da liderança.

Enquanto se constata que os Benfiquistas desejam o tetracampeonato, o poliglota do lagartêdo atira com um “vamos ser campeões”. A sobranceria habitual que leva às genuflexões que envergonham qualquer um. Do padre Nuno surge agora a predilecção pelo anedotário dos quatro pontos. Mas enfim, aí, também já sabemos o que aquela casa, na Palermo portuguesa, gasta.

A estratégia rasteira de assacar as culpas de tudo o que se passa de mau no grémio do lagartêdo ao Benfica, por parte de um mostrengo mitómano que ocupa a sua presidência, não tem resultado e muito dificilmente irá resultar. Mas algumas faixas dos seus adeptos continuam a comportar-se como aqueles milhares de ratos que seguem a Flauta Mágica em direcção ao abismo. Para cúmulo dos cúmulos, o tocador da flauta, entregou uma corneta ao Saraiva Lagarteiro que este faz gáudio em usar constantemente sempre que há uma ocorrência com o Benfica – o chamado “rato corneteiro” – e que vai mantendo uma parte dos adeptos num limbo hipnótico despido da razoabilidade necessária para analisarem o porquê de tantas desilusões e fracassos.

No entanto, ontem, este pobre diabo que não tem onde cair, meteu a corneta ao bolso e vestiu a farda de distribuidor de melões. Foram 42.000 em noventa minutos. É obra!

PS – E diziam aquelas abécolas azuis e broncas das TV’s antes do jogo de sábado no Estoril – “O Benfica ainda vai em primeiro lugar”.
Ainda? Pelo menos até Guimarães ocupará essa posição, não obstante faltar o jogo com os de Vila do Conde na 4º feira próxima.
Pelo menos…


GRÃO VASCO



Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...