25.2.18

Ver(d)íssimo




Ontem tive uma estranha surpresa com o directo televisivo da Mata Real – fiquei a saber que Paços de Ferreira, para além de ser a Capital do Móvel, tem também uma excelente coudelaria!
Experts na matéria, disseram-me que são cavalos puro sangue bem à moda do Póboas. A verdade é que se competissem sempre como o fizeram contra o Benfica seriam campeões nacionais incontestáveis!

A disputa foi longa e dura. Muito dura, com o juiz principal Fábio Ver(d)íssimo, a actuar como um autêntico mágico, parcial e habilidoso, e que por muito pouco não concedeu a glória suprema àquela espécie cavalar de duas pernas, permitindo todos os truques, não olhando aos meios para atingir os seus propósitos – evitar que o Benfica ganhasse a contenda.

O desafio foi intenso, mas Ver(d)íssimo colocou-lhe uma dose de dificuldade acrescida. Mas, note-se, só para um dos contendores.
O Glorioso de Portugal, o Imenso Benfica, foi seriamente prejudicado por uma arbitragem insolente, indecente, sectária e vergonhosa. Bem poderá Fontelas Gomes, o chefe dos bufadores do apito e que tem um filho a jogar nas camadas jovens do lagartêdo, limpar o seu incompetente cagueiro a esta miserável prestação arbitral. Mau demais para um dito “árbitro internacional”, totalmente sintonizado e na linhagem de um dinossauro do apito – o tristemente célebre, Olegário Benquerença!

Ao longo de todo o desafio, para lá das preocupantes imagens na TV, imaginava também o contentor repleto de notas gordas que Chico Canelas, o pária insolvente da barba mal-amanhada e seus capangas, carregaram às costas, durante os dias anteriores, transportando-o da Palermo portuguesa, ao Freixo, até à Mata Real. É que, para aqueles “bichos” equipados de amarelo, foi, decerto, a corrida das suas vidas. Ao vê-los correr, ao observar a sua impetuosidade em cada lance disputado, a arriar cacetada forte e feia, a queimar todo o tempo possível, a entrarem em constantes atitudes provocatórias e picardias, fiquei tão cansado física e emocionalmente que até eu mesmo sofri de cãimbras já na ponta final do encontro! Era o jogo das suas vidas, vá lá saber-se porquê! Para eles não havia amanhã (hoje)!

Ontem valeu tudo! Mas quando digo tudo, foi mesmo tudo!

Fábio Ver(d)íssimo assobiava para o lado e para o ar!
A vontade para travar o Glorioso de Portugal era tanta, que elementos exteriores ao jogo afectos à equipa do Paços de Ferreira lançaram por duas vezes uma bola-extra para o relvado com o objectivo de atrapalhar e interromper os ataques Benfiquistas.
Fábio Ver(d)íssimo e sus muchachos fecharam os olhos a duas “mãos” intencionais de jogadores pacenses que cortaram contra-ataques perigosos aos Benfiquistas, “esquecendo-se” dos amarelos a distribuir aos infractores.
Fábio Ver(d)íssimo foi lesto a “amarelar” Zivkovic e Pizzi sem que estes tenham infringido as regras.
Fábio Ver(d)íssimo poupou diversos cartões a jogadores do Paços – amarelos e vermelhos – que nunca se coibiram de molestar de maneiras diversas os Benfiquistas, com destaque para um miserável provocador, um badalhoco ressaibiado de nome Micael, que até uma chapada deu na nuca do Rúben Dias sem que por isso tivesse sido admoestado.
Fábio Ver(d)íssimo poupou ao Paços, pelo menos três penaltys – um sobre Cervi, mesmo em cima do risco da grande área, descaído na esquerda, transformando-o em livre, e mais dois, um numa “mão” dentro da área, com um pacense cortando o passe de Rafa e uma carga sobre este às margens da leis.
Fábio Ver(d)íssimo pactuou com tudo!
A sua equipa arbitral e a do Benfica estiveram uns bons cinco minutos à espera da equipa do Paços para o reatamento do jogo, após o intervalo.
Fábio Ver(d)íssimo foi um colaborador activo no anti-jogo dos jogadores pacenses desde a 1ª parte. Com o Paços cedo em vantagem, andou a apanhar objectos junto às linhas de fundo, no relvado, para entregá-los vagarosamente ao delegado ao jogo junto à linha lateral no meio-campo, comunicou longamente e diversas vezes com o VAR Bruno Esteves (outro que tal), perdeu longos períodos de tempo coçando as suas micoses mentais, como os momentos que antecederam aquele lançamento de bola ao solo que paradoxalmente originou o 2º golo do Benfica e habilidade das habilidades, pactuou com as sistemáticas simulações de lesões dos jogadores pacenses ao longo de todo o desafio. Tudo serviu para irritar e desconcentrar os jogadores do Benfica que só a Alma Benfiquista conseguiu travar! Só a determinação, a inteligência emocional (creio que os jogadores Benfiquistas estão a ser constantemente avisados para tal facto – vidé Luisão ao intervalo e o seu diálogo com Jonas alertando-o para não falar com o apitadeiro, pois desconcentrar-se-ia ainda mais), o querer e a garra que os “Onze Bravos do Pelotão” aos quais se juntaram mais três – Raúl Jiménez, Seferovic e Samaris – puseram na luta, permitiu que o Benfica tivesse saído vivo da Mata Real. Lutaram contra tudo e contra todos, contra todas as adversidades, contra todas as manhas e truques sujos, contra uma corja imunda que dimana os seus tentáculos corruptos e mafiosos da Palermo portuguesa, ao Freixo, e que tenta desesperadamente evitar que o Glorioso de Portugal ganhe novamente o campeonato.

Ontem todos os Benfiquistas ganharam mais uma batalha. Mas como disse e bem o nosso Presidente Luís Filipe Vieira, teremos de estar sempre presentes, junto da equipa, apoiando incondicionalmente os nossos jogadores até à exaustão!
Só assim seremos Campeões!

PS – a prosa já vai longa e teria muito mais para dizer, mas ficará para outra altura. Ah! E só mais um pormenor... o treinador do Paços é um pobretanas mental, um indigente, um gajito sem nível nenhum e que teria a sua coroa de glória se vencesse o Benfica. Tramou-se, e ressaibiado fez declarações miseráveis e indecentes. Já antes do jogo as tinha ensaiado. Daqui lhe envio o meu arrote de desprezo! 

GRÃO VASCO



1 comentário:

AguiaImperial disse...

Tudo VERDADE o que disseste, caro Grão Vasco.
Agora pergunto: Perante isto, o que é que fazem os ENGRAVATADOS do Benfica?!!
Sim, tu vês muito bem e denuncias tudo sem medo, mas e a nossa Direcção e Presidente?!
Porque não ATACAM eles estas CANALHAS?!.
Os jogos do oporco corruptus é tudo ao contrário.
Tudo FACILIDADES E AVENIDAS COM PASSSADEIRAS AZUIS CORRRUPTAS.
Ainda ontem se viu isso em Portimão. Já se tinha visto antes no estoril.
UMA FRAUDE AS "VITÓRIAS" do oporco corruptus.

A Direcção do Benfica, memlhor dizendo, a INÓCUA Direcção do BENFICA apenas vê, assiste, e não PIA NEM MIA.

Para que serve afinal uma Direcção assim?!

BENFICA BENFICA BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

P.S. Tenho a certeza que se fosse Presidente do Benfica, ou outra pessoa com a tua personalidade e amor pela VERDADE e pelo Benfica, OUTRA ÁGUIA CANTARIA e tudo seria VERDADEIRO.


PELO MEU QUERIDO E AMADO SPORT LISBOA E BENFICA.. TUDOOOOOOOOOOOOOOOO.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...